Campanha de Vacinação: Idosos não devem sair de casa

Para evitar aglomerações nas unidades de saúde, Município orienta que a população acima de 60 anos agende vacinação contra a gripe por telefone e aguarde orientações da Secretaria de Saúde

Por
· 2 min de leitura
Campanha foi antecipada e deve acontecer de forma escalonada, por grupos definidosCampanha foi antecipada e deve acontecer de forma escalonada, por grupos definidos
Campanha foi antecipada e deve acontecer de forma escalonada, por grupos definidos
Você prefere ouvir essa matéria?

Desde que o Governo declarou situação de transmissão comunitária do novo coronavírus em todo o território nacional, a Secretaria de Saúde de Passo Fundo adotou novas medidas de segurança para a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que iniciou nessa segunda-feira (23). O principal cuidado diz respeito ao grupo de risco que tem se mostrado mais vulnerável ao Covid-19: o de idosos. A orientação da pasta é para que pessoas acima de 60 anos permaneçam em casa e não se desloquem até as unidades de saúde, a fim de evitar aglomerações nesses espaços.
Conforme o Ministério da Saúde salienta, embora a vacina não seja eficaz na prevenção direta contra o Covid-19, ela protege contra o vírus da Influenza e, assim, minimiza o impacto sobre os serviços de saúde. Por esse motivo, a campanha foi antecipada e deve acontecer de forma escalonada, por grupos definidos. Nesta primeira etapa, idosos devem ligar na Unidade Básica de Saúde mais próxima, entre os dias 23 e 28 de março deste ano, das 9h às 16h, e agendar a vacinação. As doses serão aplicadas pelas equipes da Secretaria de Saúde, em domicílio, de 30 de março a 3 de abril. A medida faz parte de um conjunto de estratégias do município, que vem reforçando o isolamento social da população por se tratar de uma das formas mais eficazes de contenção da transmissão do novo coronavírus. “Estamos terminando de definir detalhes de estrutura e pessoal. Por ora, eles devem ligar para os locais, agendar e aguardar orientações”, orienta a secretária da pasta, Carla Gonçalves.
Ainda de acordo com a secretária, idosos desavisados que procurarem as unidades de saúde sem realizar o agendamento não serão vacinados. “Precisamos ser rígidos neste sentido para que esse grupo de risco não crie o hábito de procurar a unidade sem agendamento. Agora, é muito importante que a quarentena seja levada a sério e evitemos, ao máximo, as aglomerações”, esclarece. No caso de idosos que residem em Instituições de Longa Permanência (ILPs), eles serão vacinados pelas equipes da Secretaria de Saúde de 23 a 27 de março, nas próprias instituições.
Além de idosos, integram o público-alvo da primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação os profissionais da área da Saúde. Eles devem comparecer aos locais de vacinação portando documentos que possam tornar ágil a identificação da categoria.

Próximas etapas
Na segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação, prevista para iniciar no dia 16 de abril, devem ser imunizados professores das redes pública e privada; funcionários do sistema prisional e das forças de segurança e salvamento; e grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais. Já na terceira fase, marcada para o dia 9 de maio, a população prioritária inclui crianças de seis meses a cinco anos de idade; gestantes; puérperas; povos indígenas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; e pessoas de 55 anos a 59 anos de idade.
A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza vai de 23 de março a 22 de maio, sendo o dia D de mobilização nacional em 9 de maio. As orientações para as etapas seguintes serão publicadas até o dia 3 de abril. Em caso de dúvidas, entrar em contato pelo telefone (54) 3046-0153.

Gostou? Compartilhe