Prefeito de Sarandi publica decreto pedindo sete dias de orações

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Preocupados com a pandemia do coronavírus, prefeitos de todo o Rio Grande do Sul adotaram medidas preventivas, como o isolamento social, para evitar a disseminação da Covid -19. Em Sarandi, o chefe do executivo, Leonir Cardozo (PP), seguiu na mesma linha, mas também resolveu recorrer ao campo da fé.
Na quarta-feira, ele publicou o decreto 3701, solicitando sete dias de oração e que todos os moradores 'invoquem o nome do Senhor Jesus Cristo para que Ele, nos traga livramento e nos conduza em tudo. Para que juntos em oração possamos vencer a pandemia e seus efeitos destuidores, declarando e confessando que ele tem poder para determinar a benção sobre Sarandi', diz um trecho do decreto. Na sequência, Cardozo também inclui citações bíblicas.
A medida inusitada repercutiu entre os moradores e chegou até o Ministério Público. O promotor substituto do município, Guilherme Martins de Martins afirma que devido a repercussão do decreto será instaurado um expediente interno para averiguar quais providências podem ser tomadas, mas afirma que ainda não tem uma conclusão. “É um tema bem polêmico e complexo até no meio jurídico, não é imediato para concluir agora”, afirma. Ele explica que serão analisados dois pontos. “A questão do teor, em relação ao estado laico, e quanto a um eventual custo indevido”, explica. Caso a publicação do decreto tenha gerado gastos ao município, se for determinado que o decreto é ilegal ou desnecessário, o Ministério Público poderá pedir ressarcimento. O ON tentou contato com o prefeito, mas não obteve retorno.


A Prefeitura divulgou nas redes sociais na quinta-feira (09/04) uma nota de esclarecimento quanto ao Decreto, confira na íntegra:
“Tendo em vista que a fé e espiritualidade mantém a sociedade unida e desperta atitudes de cooperação, altruísmo e o sentimento de comunidade e irmandade mesmo em tempos de isolamento, decidimos de comum acordo, redigir o Decreto Municipal Nº3701, de 06/04/2020, a fim de que as pessoas possam, no momento eu lhe forem oportuno, em suas residências, exercer sua fé, independentemente de religião e credo, pois sabemos que o Estado é laico.
Acreditamos na importância da ciência e da medicina, que são indispensáveis neste momento, mas acreditamos também no poder da fé, da oração e da espiritualidade, principalmente neste momento em que os cidadãos estão sofrendo com a distância de seus familiares, em virtude da pandemia do Covid-19.
Reiteramos que o Município de Sarandi está seguindo todas as recomendações de combate e prevenção ao supracitado vírus, bem como, as determinações do Governo Estadual, mas temos a convicção, que neste momento de incertezas, dúvidas e medo, a oração e a fé podem oferecer paz, alento e conforto.”

Gostou? Compartilhe