Neve e temperaturas negativas marcaram a madrugada de quinta-feira na região

Registros de chuva congelada, neve e temperaturas negativas foram relatados em Passo Fundo e diversos outros municípios gaúchos

Por
· 3 min de leitura
Antes mesmo que a neve pudesse derreter, a geada tomou conta da paisagem durante o amanhecer em Soledade (Foto: Luís Gustavo Calvi)Antes mesmo que a neve pudesse derreter, a geada tomou conta da paisagem durante o amanhecer em Soledade (Foto: Luís Gustavo Calvi)
Antes mesmo que a neve pudesse derreter, a geada tomou conta da paisagem durante o amanhecer em Soledade (Foto: Luís Gustavo Calvi)
Você prefere ouvir essa matéria?

As previsões meteorológicas que, desde a última semana, vinham indicando possibilidade de neve em Passo Fundo foram finalmente confirmadas nesta quinta-feira (29). O fenômeno, que nas raras vezes em que é registrado no Rio Grande do Sul costuma dar as caras apenas na região serrana, desta vez, modificou a paisagem em boa parte do Estado. Na região Norte, além de Passo Fundo, os flocos de neve também foram observados em municípios como Soledade e Marau.

A queda de neve em meio à madrugada foi antecedida ainda pelo registro de chuva congelada durante o fim da tarde da última quarta-feira (28). Apesar de parecidos, de acordo com meteorologistas, tratam-se de fenômenos diferentes. Enquanto a chuva congelada normalmente antecede a neve e se assemelha a um pequeno granizo, a neve é uma precipitação de cristais de gelo translúcidos e brancos, em formato hexagonal, que se formam a partir do congelamento do vapor da água suspenso na atmosfera. “Nós tivemos os dois fenômenos em Passo Fundo. Na tarde de quarta, pelo que observamos em algumas imagens, o que aconteceu foi a chuva congelada, talvez com a presença de um ou outro floco de neve. A neve mesmo veio especialmente durante a madrugada”, explica o agrometeorologista da Embrapa Trigo, Gilberto Cunha.

Diferente da neve, que ocorreu em pouca intensidade, o frio atingiu a cidade de forma bastante expressiva. Conforme a estação meteorológica da Embrapa Trigo, na mesma madrugada em que os moradores foram surpreendidos pelos pequenos cristais de gelo, Passo Fundo viveu também o dia mais frio do ano, quando a mínima chegou a -2ºC, entre as 6h e 7h, e permaneceu negativa até, por volta, das 9h. Além disso, as baixas temperaturas também contribuíram para que a formação de geada, na manhã de quinta-feira, mantivesse os campos esbranquiçados em toda a região.


Neve foi registrada em diversos pontos do Estado

Se em Passo Fundo o volume da neve não foi o suficiente para cobrir casas, gramados e veículos, em Soledade a situação foi um pouco mais acentuada. De acordo com a prefeitura, o município já havia registrado uma pequena ocorrência de neve e de chuva congelada durante a tarde da última quarta-feira, mas foi a partir da meia noite que o fenômeno se intensificou ainda mais, acumulando no chão e possibilitando, até mesmo, que os moradores pudessem se divertir montando bonecos de neve. O evento climatológico, associado à geada, fez com que o verde da cidade continuasse sendo tomado pelo branco ainda durante o amanhecer. Os termômetros chegaram a marcar temperatura mínima de -4,4ºC no município, uma das mais baixas do Estado. O cenário foi semelhante em Marau, que amanheceu com uma paisagem congelada e mínima de -3ºC.

Na Serra, em municípios como São Francisco de Paula, Gramado, Canela, Vacaria e Caxias do Sul, a queda na temperatura e o acúmulo de neve foi ainda maior que na região Norte. Em São Francisco de Paula, cidade onde a mínima superou -4ºC, o trânsito precisou ser interrompido entre os quilômetros 225 e 232 da RSC-453 no início da manhã dessa quinta-feira (29), devido à neve que deixou a rodovia escorregadia, aumentando o risco de acidente. O trecho foi liberado apenas na metade da manhã. Conforme a Brigada Militar, cerca de 40kg de cloreto de sódio foram derramados sob a pista para acelerar o processo de degelo.


Massa de ar polar deve atuar até o fim de semana

Os dias de frio intenso e de raros fenômenos meteorológicos podem ser explicados pela entrada de uma intensa massa de ar frio, de origem polar, que chegou ao Sul do país ainda no início da semana e vem se deslocando por partes do Sudeste e Centro-Oeste brasileiro. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), essa é a terceira massa de origem polar a atuar no país este ano e deve durar até, pelo menos, este fim de semana.“Nós estamos no inverno e não é rara a entrada de ar polar na sequência da passagem de frentes frias. O que estamos tendo agora é uma massa de ar polar que, apesar de não ser incomum, é rara pela sua intensidade. Ela é tão forte que está chegando ao Centro e até ao Norte do país. Claro que lá não temos temperaturas negativas, mas elas estão chegando abaixo dos 10ºC, o que é bem expressivo para a região”, salienta o agrometeorologista Gilberto Cunha.

Para o especialista, é possível observar que, neste ano, as massas de ar frio têm aparecido em maior quantidade no país e, sem encontrar bloqueio na atmosfera, tendem a passar pelos estados com maior intensidade. “A massa que está atuando agora deve começar a perder a intensidade no fim de semana, permitindo que as temperaturas aumentem gradativamente, mas ainda continuaremos com mínimas abaixo dos de 10ºC”, indica. Ainda segundo Cunha, embora não haja previsão de uma nova massa de ar frio tão intensa nas próximas semanas, essa possibilidade não pode ser descartada.


Gostou? Compartilhe