Drive-Thru de churrasco foi opção no CTG Eduardo Muller

Pelo segundo ano consecutivo, o tradicional desfile de 20 de setembro não foi realizado em Passo Fundo devido à pandemia

Por
· 3 min de leitura
Sistema Drive Thru em frente ao CTG foi alternativa para evitar aglomerações (Fotos: Luciano Breitkreitz/ON)Sistema Drive Thru em frente ao CTG foi alternativa para evitar aglomerações (Fotos: Luciano Breitkreitz/ON)
Sistema Drive Thru em frente ao CTG foi alternativa para evitar aglomerações (Fotos: Luciano Breitkreitz/ON)
Você prefere ouvir essa matéria?

Mesmo com a possibilidade de fazer atividades presenciais, desde que respeitadas algumas restrições, o Centro de Tradições Gaúchas Eduardo Muller, localizado no bairro Edmundo Trein, em Passo Fundo, optou em preparar e comercializar um churrasco por meio do sistema drive-thru em comemoração ao 20 de Setembro. Este sistema teve o objetivo de prevenir o contágio das pessoas pela Covid-19, evitando a aglomerações. Algumas utilizaram o carro, mas a maioria foi a pé até a porta de entrada da entidade para retirar o almoço. A parte interna do CTG ficou restrita aos voluntários, que preparavam o churrasco, a maionese e a salada. O mesmo sistema já havia sido adotado no domingo (19), quando o CTG comercializou um café de chaleira.

O Patrão do CTG, Nilson Dorneles da Silva, comenta que havia a possibilidade de fazer um evento presencial, porém, era necessário o cumprimento de uma série de restrições. Então, os diretores da entidade optaram em usar a experiência adquirida no ano passado, quando foi adotado pela primeira vez o sistema drive-thru, e repetir atividade.

 “Achamos melhor nos preservar um pouco mais, para não dar tanto tumulto de pessoas, além disso, um evento presencial tem uma série de restrições. Mas o importante é que desta forma, todos nós nos protegemos mais”, afirmou ele.

Apenas os voluntários estiveram no interior do CTG (Foto: Luciano Breitkreitz/ON)

Silva explica que, neste ano, a grande maioria dos CTG’s da cidade optou em fazer eventos presenciais, porém, o Eduardo Muller preferiu fazer algo diferente, para atender as pessoas que gostam se saborear um bom churrasco, mas que optaram em almoçar em casa. A atividade foi considerada um sucesso pelo Patrão, pois foram disponibilizados 80 ingressos, e todos vendidos.

Paulo Vilson Correa aproveitou o sistema para continuar se preservando (Foto: Luciano Breitkreitz/ON)

O aposentado Paulo Vilson Correa, de 60 anos, é uma das pessoas que optou em comprar o seu ingresso e levar o almoço para casa. Ele comenta que neste momento da pandemia é melhor que todos se preservem um pouco mais, pois acredita que desta forma, logo tudo vai voltar à normalidade. Para ele foi uma novidade o sistema de drive-thru no 20 de Setembro, e brinca coma situação. “É a primeira vez que vou pegar a carne à jato. É uma situação diferente para Semana Farroupilha, mas se Deus quiser logo tudo vai estar resolvido”, disse ele.

Paulo destaca que esta é uma situação muito diferente, mas acredita ser passageira, e o sistema de pegar e comer em casa é muito mais cômodo. “Optei em pegar o churrasco pronto para e comer em casa, pois assim aproveitamos o feriado para descansar, ou fazer outra atividade em casa. Além disso, está vindo a terceira vacina para os idosos, e os adolescentes já estão sendo vacinados, então acho que tudo vai melhorar em breve”, disse ele.

Nilson Dorneles da Silva, Patrão do Eduardo Muller, também destaca que todos têm esperança de que logo tudo estará normalizado, e os eventos presenciais poderão ser retomados com muita segurança. Segundo ele, a direção da entidade já está fazendo alguns planos. “Talvez em dezembro já seja possível fazer uma missa crioula e uma janta presencial. Para janeiro estamos programando um fandango para comemorar os 40 anos do CTG”, finalizou ele.

Na atividade deste domingo, 20 pessoas trabalharam para preparar o almoço. E todos os protocolos sanitários foram mantidos, como o uso de máscaras, utilização de álcool em gel e respeito do distanciamento entre os voluntários que prepararam o almoço.

Almoço presencial

Pelo segundo ano consecutivo, o tradicional desfile de 20 de setembro não foi realizado em Passo Fundo devido à pandemia. Desta forma, a maioria das atividades foi organizada pelas entidades tradicionalistas, que em geral optou por eventos presenciais, como no caso do CTG Lalau Miranda, que serviu costelão no almoço. A Semana em toda a região foi marcada por cafés de chaleira, almoços, jantares e rondas. Bailes, no entanto, não foram autorizados e algumas cavalgadas foram realizadas de forma restrita.

“A gente viu as pessoas retornando com todos os protocolos, mas com felicidade e sentimento de orgulho pela nossa cultura”, avalia a Coordenadora da 7ª Região Tradicionalista, Vanderléa Nervo, que considerou os eventos importantes, mesmo que restritos. “Não deixou de ter a beleza e importância de sempre, não perdeu a essência”.

Gostou? Compartilhe