Cesta básica de Passo Fundo tem alta de 0,07% em fevereiro

Mamão, feijão e queijo colonial foram os produtos que acumularam mais altas de preços

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A Universidade de Passo Fundo (UPF), por meio do Centro de Pesquisa e Extensão (Cepeac), divulga o boletim mensal sobre o valor da cesta básica no município. No mês de fevereiro, verificou-se que o custo dos produtos que compõem a cesta básica de uma família típica passo-fundense apresentou uma alta de 0,07%, quando comparado com os preços médios praticados em janeiro.

De acordo com o estudo, no mês de janeiro, foram necessários R$ 1129,59 para a aquisição da cesta, ao passo que em fevereiro o custo foi de R$ 1130,37, o que representa uma alta de R$ 0,78 por cesta. Além disso, dos produtos pesquisados, entre os dez itens que obtiveram maior alta de preços, oito são pertencentes ao grupo da alimentação e dois ao grupo da higiene pessoal. Por sua vez, entre os dez itens que apresentaram maior queda em seus preços, oito pertencem ao grupo da alimentação e dois ao grupo da higiene pessoal.

Conforme a pesquisa, os produtos que acumularam maiores altas de preços no mês foram mamão, feijão, e queijo colonial, com preços majorados em 16,52%, 9,33% e 8,52%, respectivamente. Já os produtos de maior queda foram shampoo, batata-inglesa e tomate, com preços reduzidos em 28,56%, 22,03% e 21,81%, respectivamente.

Ainda, no que se refere a evolução anual do valor da cesta básica de Passo Fundo, observou-se uma alta de 26,63%, passando de R$ 892,66 em fevereiro de 2020 para R$ 1130,37 em fevereiro de 2021, ou seja, uma alta de R$ 237,71.

Gostou? Compartilhe