Operação Viagem Segura ultrapassa 1 milhão de abordagens

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Pouco antes de completar um ano, a Operação Viagem Segura alcançou, nesse feriado de Nossa Senhora Aparecida, a marca de 1 milhão de abordagens. O número significa que um quinto da frota gaúcha foi fiscalizada em 11 feriadões. A partir desta edição, a ação integrada, que reúne Brigada Militar, Comando Rodoviário da BM, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Detran/RS, Cetran/RS, Famurs e órgãos de trânsito municipais, estendeu os pontos de atuação para além dos 19 pontos críticos apontados inicialmente, que registraram queda no número de acidentes desde o início da operação. 

Da zero hora de quinta-feira até a meia noite desse domingo (14), foram 81,2 mil abordagens, mais de 9 mil infrações registradas e 1.031 veículos e 309 CNHs recolhidas pela fiscalização. Quase 700 testes de etilômetro foram aplicados, tirando de circulação 270 motoristas alcoolizados, potenciais causadores de acidentes. Destes, 41 foram encaminhados à delegacia e responderão a processo criminal, já que o índice de álcool no sangue caracterizava crime de trânsito. 

Feriado violento 
Mesmo com todo o esforço de fiscalização, um efetivo de quase mil agentes, 160 viaturas, um helicóptero, 195 etilômetros e cerca de 70 radares, o feriado de Nossa Senhora Aparecida confirmou-se como um dos mais violentos do ano. Foram 22 vítimas fatais e 454 feridos nos últimos quatro dias. Os acidentes graves, no entanto, foram atípicos, ocorrendo, na sua maioria, no sábado - e não nos deslocamentos de ida e volta. "O próximo passo é analisar esses dados para compreender o fenômeno e projetar as próximas ações", informa Adelto Rohr, coordenador da Operação pelo Detran/RS. Foram nove acidentes com vítimas fatais, envolvendo 11 mortos, somente no sábado, concentrando 50% das vítimas de um total de 20 acidentes fatais. 

Estudo do Detran/RS sobre acidentalidade nos feriados compreendendo o período de 2007-2012 aponta que Nossa Senhora Aparecida é o 4º feriado mais violento, considerando-se a média diária de mortes: 6,8 mortes/dia para uma média de 4,5 mortes/dia nos feriados em geral. No ano passado, Nossa Senhora Aparecida caiu em uma quarta-feira, portanto, não foi feriadão. Em 2010, o número de mortes no local foi de 14, passando a 39 considerando os 30 dias pós-acidente. O feriado da padroeira do Brasil teve uma morte a mais que o último feriado - Farroupilha -, quando 20 pessoas morreram nos quatro dias.

Gostou? Compartilhe