Acidente deixa cinco feridos na ERS-324

Motorista de veículo envolvido no acidente teve a Carteira Nacional de Habilitação retida horas antes por estar dirigindo embriagado

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Um episódio de imprudência e irresponsabilidade deixou cinco pessoas feridas, duas delas em estado grave, durante a madrugada de domingo (25) no quilômetro 120 da ERS-324, entre Passo Fundo e Pontão. Um acidente envolvendo um automóvel Santana com placas de Passo Fundo e um caminhão com placas de Caçapava do Sul foi registrado por volta das 6h20.

Seria um acidente comum como tantos outros que ocorrem nas rodovias da região, não fosse por um detalhe. O motorista do Santana, de 30 anos, horas antes, havia tido retida a sua Carteira Nacional de Habilitação por estar dirigindo e aparentando estar embriagado, tendo, inclusive, se negado a realizar o teste do etilômetro.

O veículo foi levado para a residência da esposa do motorista por um condutor devidamente habilitado. Horas depois, ele e mais três pessoas embarcaram no veículo rumo a Sananduva, onde todos residem. De acordo com o relato da ocorrência policial, o Santana teria invadido a pista contrária em uma curva e se chocado contra o caminhão que trafegava em sentido inverso.

Com o impacto o motorista do caminhão, de 58 anos, perdeu o controle do veículo, que acabou tombando sobre a pista e espalhando a carga na via. As vítimas do acidente foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros, que teve que retirar o motorista do Santana dentre as ferragens e pelo Samu. Dois ocupantes do Santana, Vinícius Michel da Silva Ferreira, de 18 anos e Maílson Nunes, de 21 foram internados em estado grave, sendo Vinícius encaminhado ao Hospital da Cidade e Maílson ao Hospital São Vicente de Paulo. O condutor do caminhão teve ferimentos leves.

No hospital, o motorista do Santana foi novamente convidado a realizar o teste do etilômetro, e mais uma vez, negou-se. Dentro do carro foram apreendidas uma garrafa de vodka e uma garrafa de energético. Até o fechamento desta edição as vítimas permaneciam internadas.

Gostou? Compartilhe