Polícia Civil amplia possibilidade de registros pela DP Online

A instituição se alia aos órgãos de saúde e autoridades dos setores competentes na luta contra a proliferação do Coronavírus

Por
· 1 min de leitura
Polícia Civil possibilita o registro de praticamente todo o tipo de ocorrência através da Delegacia OnlinePolícia Civil possibilita o registro de praticamente todo o tipo de ocorrência através da Delegacia Online
Polícia Civil possibilita o registro de praticamente todo o tipo de ocorrência através da Delegacia Online
Você prefere ouvir essa matéria?

O registro de uma ocorrência policial para fatos criminais em geral é a nova ferramenta disponibilizada, desde sexta-feira (20), pela Delegacia Online (DOL) da Polícia Civil Gaúcha. A fim de prevenir o crescimento de casos do novo Coronavírus, pela circulação e contato de pessoas, a Instituição passa a registrar nos plantões de suas delegacias apenas casos que exijam a intervenção policial imediata, como homicídio, latrocínio, estupro, roubo, recuperação e devolução de veículos e violência doméstica. Além da nova ferramenta, criada em parceria com a Companhia de Processamento de Dados do Estado (Procergs), 29 fatos criminais específicos que já existiam na página permanecem disponíveis para registro.

Conforme a Chefe de Polícia, Delegada Nadine Tagliari Farias Anflor, a medida é de extrema importância, uma vez que a Instituição se alia aos órgãos de saúde e autoridades dos setores competentes na luta contra a proliferação do Coronavírus. “É preciso conscientizar a população de que o trabalho da Polícia Civil não parará, mas que alguns serviços podem, sim, ser eficientes e atenciosos, mesmo quando não feitos em guichês de delegacias. Nesse momento, a intenção é diminuir o fluxo de pessoas nas ruas, e, pra isso, a DOL é um dos instrumentos mais eficazes oferecidos pela Polícia”, afirma a delegada.

De outra forma, os cidadãos que necessitarem de atendimento presencial não ficarão desassistidos. Todos serão orientados à higienização com álcool em gel, que será fornecido pelo órgão, tão logo adentrem as delegacias. Em locais onde não houver barreira de vidro que separe o servidor do indivíduo, deverá ser adotada uma distância mínima 1,5 metros para atendimento.

O alerta, no entanto, é para atendimento de quem apresentar sintoma respiratório (gripe, espirro, coriza, secreção nasal etc.), que ficará condicionado à proteção da saúde do servidor policial. Os responsáveis pelas delegacias também estão orientados a evitar a entrada simultânea ou a aglomeração de pessoas, principalmente nos plantões.

 

Gostou? Compartilhe