Polícia segue duas linhas de investigações na morte de ciclista

O corpo de Matheus Henrique de Moraes, 30 anos foi encontrado, com marcas de tiros, depois que saiu para pedalar na manhã de domingo

Por
· 1 min de leitura
Divulgação/Redes SociaisDivulgação/Redes Sociais
Divulgação/Redes Sociais
Você prefere ouvir essa matéria?

A polícia civil de Passo Fundo está investigando as circunstâncias que levaram à morte de um ciclista de 30 anos. Seu corpo foi encontrado na manhã do último domingo (14), na RSC 153, trecho entre Passo Fundo e Ernestina. Segundo o registro policial, Matheus Henrique de Moraes, estava caído ao lado da sua bicicleta nas proximidades do pardal que fica na rodovia. Ele foi localizado por outros dois ciclistas que também transitavam pela local. Ao avistar Matheus, eles acionaram os bombeiros, que constataram o óbito no local. Técnicos do Instituto Geral de Perícia realizaram o levantamento e confirmaram que ele foi atingido por, pelo menos, quatro tiros.

A investigação está sob a responsabilidade da delegada Daniela Minetto, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Passo Fundo. Ela destacou que a investigação segue duas linhas. A primeira é que houve uma tentativa de latrocínio, porém, como não foram levados objetos pessoais de Matheus, também está sendo investigada a possibilidade de um homicídio premeditado, entretanto, ela enfatizou que Matheus não tinha antecedentes criminais.

O sepultamento da vítima ocorreu na manhã desta segunda-feira em Passo Fundo. Amigos e familiares acompanharam a cerimonia e ainda buscavam entender o que aconteceu.

 

Matheus começava a se preparar para competir no ciclismo

 

Amigos de Matheus falaram com a reportagem do jornal O Nacional e se mostraram muito comovidos com a sua morte. Eles destacaram que Matheus era uma pessoa muito boa e dedicada ao trabalho na central de distribuição de combustíveis da Ipiranga. Ele morava com a mãe e a irmã em Passo Fundo.

O ciclismo sempre foi o seu hobby. Mas há alguns meses Matheus decidiu que iria começar a participar de competições. Na manhã de domingo, ele saiu para fazer mais um treino, o que já havia se tornado rotina para ele. Dois amigos o acompanharam em direção a Ernestina. Na metade do percurso, os dois optaram em fazer um trajeto por estrada de terra, entretanto, Matheus seguiu no asfalto, pois tinha o objetivo de se preparar para competir. Horas depois, outros dois ciclistas que passavam pelo local viram a bicicleta caída às margens da rodovia.

“Era uma pessoa humilde e sempre que alguém precisava ele estava disponível para ajudar. Era mesmo uma pessoa muito boa”, disse uma amiga de Matheus. 


Gostou? Compartilhe