Mutirão de coleta de DNA de familiares de pessoas desaparecidas acontece hoje em Passo Fundo

Ação ocorre das 14h às 17h, na Praça da Cuia / Praça Marechal Floriano

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O Instituto-Geral de Perícias e a Polícia Civil do RS desencadeou a Campanha Nacional de Coleta de DNA de Familiares de Pessoas Desaparecidas. No estado, o evento acontece em Porto Alegre, Novo Hamburgo, Viamão, Gravataí, Alvorada, São Leopoldo, Canoas, Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas e Santa Maria.

O mutirão consiste na coleta de materiais biológicos, para realizar buscas no Banco Nacional de Perfis Genéticos (BNPG). Familiares de primeiro grau da pessoa desaparecida (de preferência filhos, mas também pai e mãe ou irmãos) podem fornecer o material para a coleta. Também podem ser levados itens de uso pessoal do desaparecido, tais como: escova de dentes, escova de cabelo, vestes íntimas, aparelho de barbear, aliança, óculos, aparelho ortodôntico, dente de leite, amostra de cordão umbilical. O familiar precisa comparecer ao ponto de coleta portando documento de identificação e o Boletim de Ocorrência (BO) do desaparecimento do familiar. Caso não tenha BO, o familiar pode registrá-lo na hora, pois a Polícia Civil também estará no local. As amostras de sangue coletadas serão processadas e os perfis genéticos inseridos no Banco de Perfis Genéticos (BPG/RS) do IGP. O material coletado será utilizado apenas com o objetivo de inserção no Banco.

O material genético cedido pelos familiares é fundamental em casos onde a identificação não é possível através das digitais e pelos exames odontológicos. A coleta vai seguir todos os protocolos sanitários exigidos em função da pandemia, com uso de máscaras e álcool gel e o respeito ao distanciamento

Em Passo Fundo, o mutirão acontece hoje (16), das 14h às 17h, na Praça da Cuia / Praça Marechal Floriano. 

Gostou? Compartilhe