Câmara aprova instituição de Dia Municipal em Memória das Vítimas da Covid-19

Projeto de lei de autoria do vereador Michel Oliveira visa perpetuar o dia 9 de abril como uma data de homenagens aos passo-fundenses que perderam a vida para o coronavírus

Por
· 2 min de leitura
(Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Você prefere ouvir essa matéria?

A Câmara de Vereadores de Passo Fundo aprovou por unanimidade, na última segunda-feira (5), um projeto de lei que institui o Dia Municipal em Memória aos Passo-fundenses Vítimas da Covid-19. O PL nº 60, de autoria do vereador Michel Oliveira, prevê que o dia 9 de abril seja oficializado e perpetuado como um dia de homenagem aos moradores do município que perderam a vida em decorrência do vírus. Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, até essa terça-feira (6), o município acumulava 619 óbitos causados pela doença.

O autor da proposta, que ainda aguarda a aprovação do Executivo, explica que a data escolhida para a implantação de um dia memorial simboliza o registro do primeiro óbito por coronavírus em Passo Fundo — no dia 9 de abril de 2020, cerca de duas semanas após a confirmação do primeiro caso positivo de Covid-19, o município registrava também a primeira morte pela doença.

Conforme a justificativa apresentada na matéria, a data tem como objetivo evitar que as vidas perdidas durante a pandemia caiam no esquecimento, além de destacar a importância da manutenção, difusão e valorização do sistema público e gratuito de saúde do povo brasileiro, a a importância dos investimentos em ciência, tecnologia e inovação e a valorização dos profissionais de saúde, como elementos fundamentais para salvar vidas no município e em todo o país.


Preservação da memória

Para Michel Oliveira, o simbolismo da data pode representar um alento às centenas de famílias que perderam alguém que amavam nesta tragédia sanitária. “Eu vinha pensando nessa ideia em virtude de familiares e amigos que eu perdi por coronavírus. Nós não conseguimos nem ao menos nos despedirmos de forma direta dessas pessoas, da maneira tradicional, que era acompanhar o velório, se reunir com outros amigos e dar um último adeus. Particularmente, eu sei que é uma tragédia e que muitas vezes as pessoas preferem não lembrar do fato que ocorreu, mas a lembrança dessas pessoas precisa permanecer como um legado. Como vereador, me senti na obrigação de criar algo relacionado a isso”, explica.

Conforme o projeto, o memorial poderá ser levado a efeito anualmente com campanhas, reuniões, palestras e outros eventos que visem lembrar e homenagear os passo-fundenses mortos pela Covid-19. O parlamentar também observa que a legislação vem complementar o Memorial Popular às Vítimas da Covid-19, fixado na unidade de conservação integral localizada no Parque Natural Municipal Pinheiro Torto, e a proposta de construção de uma praça no mesmo local, também em memória às vítimas do coronavírus, em andamento através do Conselho Municipal do Meio Ambiente.

Em setembro do ano passado, época em que a cidade alcançava o patamar de 150 óbitos pela doença, o parque recebeu ainda o plantio de uma muda de árvore para cada vida perdida pelo coronavírus na cidade, em uma iniciativa do Comitê Popular por Saúde, Democracia e Direitos, a comunidade da Ocupação Valinhos II, o Fórum Local da Agenda 21 de Passo Fundo, a Comissão de Direitos Humanos e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente.


Gostou? Compartilhe