BRF firma compromisso nacional com MPT para garantir medidas de prevenção à Covid-19

Empresa é uma das maiores do Brasil a adotar providências práticas para minimizar impactos da pandemia no setor

Por
· 1 min de leitura
Foto: Imprensa BRF/DivulgaçãoFoto: Imprensa BRF/Divulgação
Foto: Imprensa BRF/Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

 A BRF, dona da Sadia e Perdigão, e o Ministério Público do Trabalho (MPT), firmaram termo de compromisso de âmbito nacional para assegurar medidas de proteção à Covid-19 em todas as unidades de abate e processamento de aves. A empresa é uma das maiores do Brasil a adotar providências práticas para minimizar impactos da pandemia no setor. Dentre as medidas, reforçará obrigatoriedade de distanciamento mínimo entre empregados nas entradas e saídas das unidades, postos de trabalho, refeitórios, espaços reservados às pausas e vestiários. Também intensificará distribuição de máscaras de proteção, com troca periódica, para todos trabalhadores.

  Com o termo, a BRF se comprometeu, ainda, a manter o limite de 50% da capacidade de trabalhadores sentados nos veículos fretados pela empresa. Disponibilizará testes para diagnósticos da Covid-19 nas unidades localizadas em municípios onde os exames não estão sendo feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), bem como vacinação, para todos empregados, de forma gratuita, para proteção contra os vírus Influenza A (H1N1), A (H3N2) e B com vistas a melhor identificação dos casos sintomáticos de Covid-19. Empregado que apresentar sintomas do coronavírus será afastado imediatamente das atividades, sendo esta prática da empresa atualmente.

  O termo de compromisso foi assinado n quinta-feira (23) pela direção da BRF com os procuradores Lincoln Roberto Nobrega Cordeiro, Sandro Eduardo Sardá e Priscila Dibi Schvarcz que fazem parte Projeto Nacional de Adequação do Meio Ambiente do Trabalho em Frigoríficos do MPT. Para os procuradores, a disposição da BRF em assinar o documento demonstra interesse da empresa em priorizar a saúde dos seus empregados em um momento em que vidas estão ameaçadas e a economia precisa reagir frente à pandemia, mas de maneira consciente e em parceria com os órgãos de proteção aos trabalhadores como foi construído o termo. “Acreditamos que o compromisso serve de parâmetro para a implementação de medidas em todos os frigoríficos do país”.

   A BRF é uma das maiores companhias de alimentos do mundo, está presente em cerca de 140 países e é dona de marcas como Sadia, Perdigão e Qualy. Mais de 90 mil empregados trabalham na companhia, que mantém 34 complexos industriais no Brasil em 10 estados, além de outras 5 fábricas fora do país. Na região, a empresa possui duas filiais. Uma delas, em Marau - cidade que registra 49 casos de coronavírus e uma morte -, e em Serafina Corrêa, que contabiliza 8 moradores infectados e um óbito pela doença.

Gostou? Compartilhe