Conjuntivite alérgica atinge população na primavera

Medicina & Saúde - O tratamento pode ser feito por meio de medicações que acabem com a infecção, que aliviem os sintomas ou que diminuam o desconforto.

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A primavera é conhecida por todos por ser a estação das alergias. Além da rinite, que é uma das alergias mais comuns nessa época do ano, também existe a conjuntivite alérgica.

Segundo o oftalmologista Felipe Bakowicz, os sintomas da conjuntivite alérgica são praticamente os mesmos das outras alergias. "Em geral, as pessoas apresentam coceira nos olhos, ardência, lacrimejamento, vermelhidão, além da sensibilidade excessiva à luz, também conhecida como fotofobia", explica.

De acordo com Bakowicz, as pessoas com conjuntivite alérgica devem procurar um oftalmologista, a fim de obter uma avaliação correta e receber o melhor tratamento para seu caso. "Essa consulta é necessária porque dependendo do fator que desencadeou a alergia, ou o estágio em que ela se encontra, o tratamento é diferenciado", afirma.

O tratamento pode ser feito por meio de medicações que acabem com a infecção, que aliviem os sintomas ou que diminuam o desconforto, como os anti-inflamatórios em forma de colírio ou aqueles administrados por via oral.

Entre as principais dicas para evitar a conjuntivite alérgica estão: manter as mãos limpas, não coçar os olhos, evitar flores dentro de casa, manter os ambientes arejados e sem poeira, lavar roupas que ficaram muito tempo guardadas antes de usá-las novamente, cuidar com os pelos de animais domésticos e forrar travesseiros e colchões com material antialérgico e antibactericida.

Gostou? Compartilhe