Modelos e simuladores para ensino da medicina

Empresa de Passo Fundo produz materiais para treinamentos médicos

Por
· 2 min de leitura
Ronaldo A. Poerschke é cirurgião vascular e endovascular, e professor da UFFSRonaldo A. Poerschke é cirurgião vascular e endovascular, e professor da UFFS
Ronaldo A. Poerschke é cirurgião vascular e endovascular, e professor da UFFS
Você prefere ouvir essa matéria?

Ciência e tecnologia revolucionam áreas como a medicina, com o propósito de implantar técnicas que aprimorem o conhecimento médico e acenem melhores tratamentos para as pessoas. Essa evolução possibilitou a criação de cateteres, próteses, entre outros materiais utilizados em procedimentos minimamente invasivos. Tais métodos apresentam menos complicações, uma recuperação mais rápida, se comparados às cirurgias abertas, que trazem maiores riscos e permanência hospitalar mais longa. Para acompanhar a velocidade do desenvolvimento de novos procedimentos e técnicas, médicos de diferentes especialidades necessitam de treinamento constante. Por isso, alinhar profissionais capacitados e materiais adequados envolve uma rede empreendedora de parceiros que se dedicam ao ensino médico especializado. E é de Passo Fundo a empresa que fabrica modelos e simuladores para treinamentos médicos realizados país afora.


 
Para diversos procedimentos
A Dr. X Medical Training atua no segmento desde 2013. Segundo o cirurgião vascular e endovascular Ronaldo André Poerschke, professor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e criador da Dr. X, a empresa possui tecnologia própria e foca sua linha de produção em parâmetros condizentes com a medicina atual e a realidade econômica e social do país. “Desenvolvemos e produzimos simuladores para medicina, visando uma dinâmica que permite trabalhar com vários médicos simultaneamente para aproveitar  melhor o tempo de todos, bem como otimizar o contato do aluno com bons instrutores e equipamentos”. Em relação a sua linha de produção, a empresa já fez em torno de 3.800 modelos e simuladores para treinamentos em diversas áreas, que vão de uma simples sutura de pele até procedimentos vasculares e endovasculares. Na visão de Ronaldo, a tecnologia empregada possibilita aprimorar a técnica, levando a uma manipulação mais refinada dos tecidos, o que irá refletir em melhores resultados da prática médica. “Um aspecto fundamental em procedimentos médicos é a agilidade, visto que o tempo cirúrgico prolongado aumenta o risco de infecções e outras complicações, como embolias pulmonares”, pontua o pesquisador e cirurgião.

 

Cardiologia 
Entre os trabalhos de destaque da empresa passo-fundense está o desenvolvimento de simuladores em conjunto com a indústria Scitech Medical, para o Congresso da Sociedade Latino Americana de Cardiologia Intervencionista, realizado recentemente em São Paulo. Conforme o pesquisador, os cerca de 100 simuladores foram empregados no treinamento avançado de 70 médicos, que manipularam os modelos para o tratamento de oclusões em bifurcações de artérias coronárias. Os médicos participantes utilizaram cateteres, balões e outros acessórios reais para o implante de próteses nos simuladores. A produção de materiais voltada ao treinamento médico traz algumas peculiaridades. Os modelos desenvolvidos imitam a elasticidade real das artérias, e sendo transparentes permitem a visualização dos implantes intracoronarianos em imagem ampliada. Esse aspecto possibilita refinar a técnica das equipes médicas, especialmente por lidarem com situações de emergência e necessitarem de precisão milimétrica nos seus implantes.


 
Exigências e prática
Após concluir o trabalho de abrangência internacional, Ronaldo reconhece que foi desafiador atender as exigências de uma indústria que desenvolve sistemas de altíssima precisão. Os atributos que o favoreceram atingir os objetivos foram a prática da pesquisa com simuladores e a experiência de atuar como cirurgião vascular, endovascular e professor de anatomia humana. O pesquisador está otimista em relação às projeções da empresa. No meio científico, vários trabalhos comprovam a eficiência do treinamento com simuladores médicos. “Médicos experientes treinados chegam a ter uma resposta 60% mais rápida, após cursos de capacitação com dinâmicas de simulação realística”, constata Ronaldo, ao evidenciar que os resultados desses treinamentos refletem na formação de qualidade dos profissionais e melhores tratamentos médicos à sociedade.
 

Gostou? Compartilhe