Passo Fundo deve começar vacinação contra Covid-19 nesta quarta-feira

6ª Coordenadoria Regional de Saúde (6ª CRS) vai iniciar, nesta terça-feira, a distribuição de 10,2 mil doses da vacina contra Covid-19 aos 62 municípios abrangidos pela pasta

Por
· 2 min de leitura
(Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini)(Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini)
(Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini)
Você prefere ouvir essa matéria?

A Prefeitura de Passo Fundo confirmou que irá receber, nesta terça-feira (19), as primeiras doses da vacina contra a Covid-19 produzidas pelo Instituto Butatan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o município deve começar a campanha de vacinação contra o coronavírus ainda nesta quarta-feira. Os imunizantes serão distribuídos através da 6ª Coordenadoria Regional de Saúde (6ª CRS), que deverá dividir, nessa primeira fase, 10,2 mil doses da CoronaVac entre os 62 municípios de abrangência da pasta. Até o fechamento desta edição, o Governo do Estado ainda não havia detalhado o número de doses que seriam entregues a cada uma das 497 cidades gaúchas, mas adiantou que a divisão deverá acontecer por critérios populacionais.

Os imunizantes fazem parte de um primeiro lote de vacinas, com 6 milhões de doses da CoronaVac, que começaram a ser distribuídos aos estados brasileiros pelo Ministério da Saúde na tarde de ontem (18). Para o Rio Grande do Sul foram entregues, nesta primeira etapa, 341,8 mil doses da vacina. Como a CoronaVac é aplicada em duas doses, a Secretaria Estadual de Saúde decidiu dividir o envio para os municípios em duas remessas. A primeira delas conta com 170,8 mil doses, aproximadamente a metade do recebido. A quantidade remanescente fica reservada para o posterior envio destinado à segunda dose desse público, prevista para aplicação entre duas e quatro semanas após a primeira aplicação. O envio – a partir de Porto Alegre – será realizado por via terrestre e aérea, com o apoio da frota de aviões da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Entre o público destinado para o início da campanha, 138 mil doses são designadas aos trabalhadores da saúde. Isso representa 34% estimado para esse grupo no Estado. Por isso, a orientação é que sejam vacinados aqueles que lidam de forma mais direta com pessoas com a Covid-19, em hospitais, Samu e na Atenção Básica. Outras 9,8 mil doses estão previstas para as pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas, deficientes institucionalizados e trabalhadores de Instituições de Longa Permanência de Idosos. Para a comunidade indígena que vive em aldeias, são mais 14 mil doses destinadas.

De acordo com a secretária de Saúde de Passo Fundo, Cristine Pilati, até o fim da tarde de segunda-feira, no entanto, o governo ainda não havia informado os municípios sobre quais dos três grupos prioritários pertencentes à fase inicial de vacinação deveria ser o primeiro a receber o imunizante. Por este motivo, também não era possível afirmar quem será o primeiro passo-fundense a ser vacinado. “A distribuição das doses dependerá desses critérios. Se a prioridade for os profissionais que atuam em UTI, as vacinas nem chegarão às Unidades Básicas de Saúde nesse primeiro momento. Nós já temos vários cenários estudados, mas estamos aguardando mais informações”.


Plano Municipal de Vacinação

A Prefeitura de Passo Fundo já havia apresentado, na última quinta-feira (14), o Plano Municipal de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19, elaborado em consonância com o Plano Nacional de Imunização (PNI), que prevê estratégias para otimizar os recursos estruturais. Durante a coletiva de imprensa para divulgação do documento, o prefeito Pedro Almeida garantiu que o município já contava com a estrutura necessária para a vacinação, com profissionais, equipamentos, insumos e logística planejada.

De acordo com a prefeitura, a rede municipal de saúde já está preparada para receber as doses da CoronaVac, garantindo equipamentos e materiais suficientes para a vacinação, como caixas térmicas, freezer, termômetros, agulhas e seringas. Ao todo, serão 29 locais de vacinação: além da Central de Vacinas e de 25 salas de vacinação, haverá três pontos remotos. Os profissionais responsáveis pela vacinação receberão treinamento à distância, organizado e realizado pela Fiocruz.

Gostou? Compartilhe