Passo Fundo recebeu mais uma etapa da Epicovid-19

500 testes foram realizados no município

Por
· 1 min de leitura
O diferencial dessa etapa em relação às anteriores é a inclusão de um novo teste de anticorpos para a Covid-19 (Foto: Arquivo)O diferencial dessa etapa em relação às anteriores é a inclusão de um novo teste de anticorpos para a Covid-19 (Foto: Arquivo)
O diferencial dessa etapa em relação às anteriores é a inclusão de um novo teste de anticorpos para a Covid-19 (Foto: Arquivo)
Você prefere ouvir essa matéria?

A nona etapa da pesquisa Epicovid-19, que avalia a evolução do novo coronavírus no Rio Grande do Sul, ocorreu nos dias 6 e 7 de fevereiro em Passo Fundo. O estudo conta com professores e estudantes voluntários da Universidade de Passo Fundo (UPF) e de outras 11 universidades públicas e privadas do estado.

De acordo com o professor da UPF, Kauê Collares, que é um dos responsáveis pelo recrutamento de pesquisadores voluntários para o desenvolvimento do estudo na cidade, em conjunto com os professores Shana Ginar da Silva (UFFS) e Jeovany Martínez Mesa (Imed), a etapa ocorreu de forma tranquila. “Foi tudo tranquilo, foram realizados os 500 testes, no geral ocorreu tudo certo, começamos no sábado e terminamos no domingo”, contou o professor.

O diferencial dessa etapa em relação às anteriores é a inclusão de um novo teste de anticorpos para a Covid-19, ao lado dos testes rápidos e entrevistas, que já fazem parte dos procedimentos de coleta de dados do estudo. Um estudo comparativo realizado pelos pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), o teste batizado de Elisa-UFRJ apresentou alta sensibilidade e estabilidade – em torno de 92% - para detectar anticorpos mesmo após cinco meses da infecção, enquanto os testes rápidos da marca Wondfo, já utilizados nos estudos populacionais, mostraram quedas substanciais de sensibilidade para identificar anticorpos da Covid-19 depois de três a quatro meses da infecção.

A decisão de incluir o método de testagem desenvolvido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro baseia-se numa maior precisão do exame para identificar a presença de anticorpos para a Covid-19, especialmente em casos de infecções mais antigas.


Epicovid-19

O estudo conta com financiamento do programa Todos pela Saúde, do Banrisul, do Instituto Serrapilheira, da Unimed Porto Alegre e do Instituto Cultural Floresta. O resultado desta etapa da pesquisa deve ser divulgado pelo Governo do RS na próxima semana.

O financiamento da pesquisa prevê ainda uma décima etapa do estudo, que deve ocorrer no mês de abril, ainda sem data divulgada pela coordenação da pesquisa.

Gostou? Compartilhe