MEDICINA & SAÚDE - Embolização das artérias para alívio de dores no joelho

Protocolo é realizado em parceria pelo Hospital de Clínicas, Hospital Ortopédico, Cedil e Clínica Invasc

Por
· 1 min de leitura
Este é o primeiro estudo deste tipo realizado no Brasil (Foto: Divulgação/HCPF)Este é o primeiro estudo deste tipo realizado no Brasil (Foto: Divulgação/HCPF)
Este é o primeiro estudo deste tipo realizado no Brasil (Foto: Divulgação/HCPF)
Você prefere ouvir essa matéria?

Em Passo Fundo, é realizado pela primeira vez no Brasil um estudo relacionado a um novo procedimento médico. Uma técnica vascular intervencionista promissora desponta como uma alternativa para os pacientes com dor crônica, ocasionada pela artrose e que ainda não têm indicação de cirurgia. O Hospital de Clínicas de Passo Fundo juntamente com o Hospital Ortopédico, Cedil-HO e a clínica Invasc estão realizando um estudo que pretende avaliar a eficácia do procedimento de embolização de artéria genicular para a diminuição da dor crônica nos casos de artrose que não aliviam com outro tratamento e não tem indicação de prótese.


Técnica veio do Japão

O cirurgião vascular e endovascular e radiologista intervencionista Dr. Mateus Picada Corrêa é o responsável pela realização deste protocolo. “Esta técnica foi inventada há alguns anos no Japão, para o alívio de sintomas em pessoas que têm artrose e não possuem indicação de cirurgia. O que fazemos é melhorar a qualidade de vida, aliviando os sintomas e a dor. Estamos realizando este procedimento há dois anos com muito sucesso, inclusive fomos os primeiros a descrever o tratamento para a doença no quadril. Agora é o momento de estudarmos mais a fundo os seus resultados. É o primeiro estudo deste tipo realizado no Brasil”, explicou.


Minimamente invasivo

O procedimento é considerado minimamente invasivo. Através dele o fluxo sanguíneo das regiões que originam a dor é bloqueado, mantendo a circulação normal da articulação. O professor da Universidade de São Paulo – USP e presidente da Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista – SOBRICE, Joaquim Maurício da Motta Leal Filho, também participa da organização deste protocolo de estudo que, até o momento, possui dezessete pacientes selecionados e dez procedimentos realizados como parte da pesquisa. Para dar continuidade ao estudo, pacientes que se enquadram nos critérios de inclusão e possuem interesse em fazer parte deste protocolo, podem obter mais informações pelo telefone (54) 3045-3340.

Gostou? Compartilhe