Passo Fundo registra primeira suspeita de caso da variante delta

Amostra de morador do município deve ser enviada para análise nesta segunda-feira (26)

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O Laboratório Central do Estado (Lacen) enviará para análise, nesta segunda-feira (26), a amostra do primeiro caso suspeito da variante delta do coronavírus reportado em Passo Fundo. A cepa de origem indiana é motivo de preocupação em todo o mundo por apresentar maior transmissibilidade e ser mais resistente aos anticorpos produzidos pelas vacinas contra a Covid-19. Apesar da suspeita, a Secretaria Municipal de Saúde informou que, até a tarde dessa quinta-feira (22), não possuía mais informações sobre o caso — como, por exemplo, qual seria a origem do contágio — e que ainda aguardava o envio da amostra para análise na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

De acordo com o Ministério da Saúde, até o momento, três casos da variante delta foram confirmados no Rio Grande do Sul. O mais recente deles, divulgado nessa quinta-feira (22), se trata de um homem, morador de Nova Bassano, que começou a apresentar sintomas do vírus durante uma viagem ao Rio de Janeiro no dia 24 de junho. Ele realizou o exame de RT-PCR de biologia molecular para diagnóstico da doença em 29 de junho e retornou ao Estado no mesmo dia. Os outros dois foram de moradores de Gramado que possuem vínculo familiar. Além da nova amostra passo-fundense, na próxima semana, o Lacen também deverá enviar para análise casos suspeitos de Alvorada, Esteio e São José dos Ausentes.

Município apresenta melhora nos indicadores da pandemia

Mesmo diante da suspeita de circulação da variante delta, os boletins epidemiológicos da Secretaria Municipal de Saúde mostram que o município vem apresentando tendência de redução no número de casos confirmados e de internações por coronavírus. A desaceleração do vírus se torna ainda mais evidente quando comparados dados entre o mesmo período de junho e de julho deste ano: enquanto, no dia 22 do último mês, o município acumulava 1.098 casos ativos e 182 pessoas hospitalizadas em decorrência da doença, no dia 22 de julho, estavam sendo registrados 390 casos ativos e 82 internações hospitalares. O cenário é semelhante ao observado no total de óbitos e de contaminações no mesmo período. Conforme os dados da Secretaria Municipal, durante os primeiros 22 dias do mês de junho, foram registrados pouco mais 3,6 mil casos da doença e 64 mortes. Já em julho, também em 22 dias, cerca de 1,2 mil pessoas testaram positivo e 31 perderam a vida para o vírus.

Para a secretária de Saúde, Cristine Pilati, a melhora nos indicadores da pandemia está diretamente ligada ao avanço da vacinação. Conforme dados da Secretaria Estadual da Saúde, a imunização contra a Covid-19 em Passo Fundo já ultrapassou a marca de mais de 105 mil pessoas que receberam a primeira dose da vacina. Destas, 47 mil pessoas concluíram as duas etapas de vacinação e outras cinco mil receberam o imunizante de dose única. “A vacinação é o grande propulsor da melhora nos indicadores, mas as medidas de restrição que foram adotadas, a conscientização, o uso de máscara e toda a colaboração da população também foram fundamentais para que diminuíssemos os números”, observa.

Além da redução no número de hospitalizações e de óbitos, a responsável pasta também observa uma diminuição na procura por atendimento nos centros de triagem para o coronavírus disponíveis no munícipio. “Nós temos observado uma redução na busca por atendimento e no diagnóstico de casos em todas as faixas etárias, mas principalmente entre os idosos, que já estão completamente imunizados. Hoje, os casos se tornam mais recorrente em pessoas de 34 a 45 anos”, cita.

Vacinação

Com o recebimento de novas doses, Passo Fundo continuará dando sequência à vacinação contra a covid-19 nesta sexta-feira (23), para pessoas com 32 anos ou mais, além de gestantes e puérperas, no CTG Lalau Miranda, das 14h às 19h. É necessário levar documento de identificação com foto, CPF ou cartão SUS e comprovante de residência. Gestantes devem portar, ainda, carteirinha de acompanhamento da gestação e as puérperas a certidão de nascimento da criança.

Já no sábado (24), o Município iniciará a vacinação de adolescentes com comorbidades graves, utilizando as doses da vacina Pfizer que foram encaminhadas pelo governo do Estado com essa finalidade. Na data, serão vacinados, das 8h às 13h, no CTG Lalau Miranda, adolescentes de 17, 16 e 15 anos. Na segunda-feira, dependendo da disponibilidade de doses, a vacinação acontecerá para adolescentes de 14, 13 e 12 anos, também no CTG Lalau Miranda, das 8h às 13h. Será necessário apresentar declarações, exames ou receitas que comprovem uma das seguintes comorbidades: obesidade, pneumopatias crônicas graves, imunodeprimidos, hemoglobinopatia grave, doença cardiovascular, doença neurológica crônica e diabete Mellitus.  

Gostou? Compartilhe