MEDICINA & SAÚDE - As funções e os cuidados com o funcionamento dos rins

A Dra. Gabrielli Zanotto explica que o órgão elimina toxinas, garante o equilíbrio eletrolítico e produz hormônios

Por
· 4 min de leitura
Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

Os rins exercem funções de importância fundamental em nossos corpos, pois agem como filtros, regulam substâncias e produzem hormônios. São dois órgãos localizados em ambos os lados da coluna vertebral, atrás das últimas costelas. Para conhecer um pouco mais sobre esse órgão vital, contamos com a colaboração da médica nefrologista Dra. Gabrielli Zanotto de Oliveira. A nefrologia é uma especialidade médica que cuida da saúde dos rins. O nefrologista realiza o diagnóstico e tratamento clínico das doenças de todo o trato urinário, principalmente as relacionadas ao rim. Do bom ao mau funcionamento, a especialista explica como ele é e como deve ser cuidado.


As funções dos rins

A Dra. Gabrielli Zanotto destaca que os rins exercem várias funções no corpo. Ele é responsável por filtrar o sangue e eliminar substâncias tóxicas através da formação da urina. O rim desempenha papel na manutenção no equilíbrio eletrolítico no nosso organismo, ou seja, regulariza os níveis de substâncias como sódio, potássio, fósforo, entre outras. Além disso, ele faz parte da síntese de vitamina D e produz hormônios, como a eritropoietina, responsável pela produção das hemácias. 


Mau funcionamento

Há uma série de doenças que podem acometer o rim, tanto doenças primárias do rim quanto outras doenças sistêmicas como a hipertensão e o diabetes. Quando o rim não funciona corretamente, ele apresenta uma condição clínica chamada Doença Renal Crônica, que é responsável por várias complicações. Esses pacientes podem apresentar anemia, doenças do metabolismo ósseo, aumento do risco de doença cardiovascular como infarto agudo do miocárdio. Além disso, no estágio mais avançado da doença renal, há uma redução do volume urinário e retenção de substâncias tóxicas no organismo, sendo necessário realizar a diálise. 


Indicativos de doenças renais 

As manifestações clínicas irão depender do tipo de doença renal. Pode ocorrer a presença de sangue na urina (hematúria), dor para urinar, redução do volume urinário, inchaço (edema) nos membros inferiores e ao redor dos olhos, pressão alta. Nos casos mais avançados da doença renal, o paciente pode apresentar inapetência, prostração, coceira pelo corpo, anemia e osteopenia. 


As doenças

O rim pode ser acometido por doenças próprias do rim como as nefrites, pedras nos rins, infecções urinárias e cistos renais. Doenças sistêmicas também podem acometer os rins, como doenças reumatológicas, hipertensão arterial e diabetes, sendo que estas últimas são as principais causas de doença renal crônica no Brasil. O nefrologista deve ser procurado sempre o paciente apresentar algum desses sintomas, quando forem portadores de pressão alta ou diabetes para avaliação renal, ou, então, quando apresentar alteração na função renal diagnosticada por exames de sangue. 


Tratamento

Cada doença renal vai ter uma forma de tratamento, conforme avaliação médica. Quando o rim perde sua função, é necessário iniciar um tratamento que chamamos de terapia renal substitutiva, que tem como função substituir a função do rim. Há três tipos principais de terapia renal substitutiva que são: a hemodiálise, a diálise peritoneal e o transplante renal. 


Cuidado com o uso abusivo e sem prescrição médica de anti-inflamatórios

A nefrologista Gabrielli Zanotto explica que há diversas substâncias que podem prejudicar o rim, como medicamentos, contrastes endovenosos ou mesmo suplementos alimentares. Um dos principais medicamentos que podem afetar os rins são os medicamentos anti-inflamatórios não-hormonais, como o ibuprofeno, diclofenaco e a nimesulida. Estes medicamentos são amplamente utilizados e quando usados de forma abusiva e sem prescrição médica, podem causar danos irreversíveis. Além disso, vem sendo estudada a relação entre os suplementos de academia e a perda de função renal e, sabe-se que, quando utilizados sem orientação profissional podem levar a um dano renal em longo prazo. A suplementação de vitaminas, como a vitamina D, também está relacionada a alterações renais, reforçando sobre os riscos da suplementação sem a correta indicação.


A prevenção

Podemos prevenir as doenças renais. Para manutenção da saúde dos nossos rins devemos manter uma dieta saudável, com pouca quantidade de sódio, consumo adequado de água diariamente, evitar a automedicação, não fumar e realizar atividade física regular. É importante salientar que, em sua maioria, as doenças renais são silenciosas, apresentando sintomas já em estágio avançado. Então, devemos manter um estilo de vida saudável e realizar exames para avaliar a função do rim conforme a orientação médica.


Os rins e a Covid-19

A Covid-19 é uma infecção respiratória, mas há reflexos em diversos outros órgãos, como os rins. Estudos apontam que os rins são um dos órgãos mais afetados porque possuem receptores para o coronavirus semelhantes aos que existem nas células dos pulmões, o que facilita a infecção. Em casos mais graves, o paciente pode apresentar insuficiência renal crônica. Há situações em que o paciente pode apresentar problemas renais durante o tratamento contra a Covid-19. Isso acontece porque os rins são órgãos muito sensíveis ao uso de muitos medicamentos e ao tempo prolongado de ventilação mecânica. Também podem acontecer casos de nefrite e de os medicamentos sedativos causarem efeitos maléficos aos rins. Consequentemente, muitos pacientes diagnosticados com Covid-19 acabam realizando diálise ou hemodiálise durante ou após o tratamento. Mesmo pacientes que sejam curados da infecção podem vir a apresentar consequências que afetem a função renal.

Dra. Gabrielli: “há diversas substâncias que podem prejudicar o rim” (Foto - Anderson Artmann/Divulgação)



SERVIÇO

Dra. Gabrielli Zanotto de Oliveira

A médica nefrologista Gabrielli Zanotto de Oliveira é graduada em Medicina pela Universidade do Vale do Itajaí, com residência em clínica médica pela UFFS-HSVP e em nefrologia pelo HCPA. É mestranda pela UFRGS, integra o corpo clínico do Hospital São Vicente de Paulo em Passo Fundo e é professora de Medicina na UPF.

Consultório:

Rua Uruguai, 2001 - sala 414 B – Centro Clínico Crediplan

Telefone: (54) 3046-0186

Passo Fundo – RS


Gostou? Compartilhe