OPINIÃO

Fatos 22.09.2017

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Pré-candidatura oficializada

O PDT pretende ser o primeiro partido a oficializar a pré-candidatura ao governo do Estado. Será no dia 5 de outubro em um ato em Porto Alegre, quando o partido anunciará oficialmente Jairo Jorge como pré-candidato ao Piratini. Ex-prefeito de Canoas, Jairo já percorreu 251 municípios desde fevereiro e pretende passar pelos 497 até o fim deste ano. Nesta sexta-feira, em Passo Fundo ele participa de um encontro regional preparatório ao lançamento. Será na Câmara de Vereadores, a partir das 19h, e aberto ao público. A experiência de dois mandatos à frente da Administração de  Canoas o consagrou como o prefeito melhor avaliado até o fim do mandato, em 2016. É essa experiência e programas implantados no município que pretende legar para o governo, na hipótese de ser eleito.

Pacto

Na opinião de Jairo Jorge, o próximo governador não vai conseguir gerir o Estado se não fizer um grande pacto com os servidores públicos e a sociedade e, dificilmente vai escapar de parcelamento de salários. “Só que este parcelamento tem que ser feito negociando com os servidores para que eles organizem suas vidas financeiras até o Estado retomar a normalidade”, explica.

Aliança

Depois de oficializada a pré-candidatura, o PDT pretende conversar com outros partidos para uma aliança. Na lista estão o PSB, PR, PRB, PCdoB, PPS e PTB.

Fake

O prefeito Luciano Azevedo passou uma ‘carraspana’ nos companheiros de partido que compartilharam pelo whatsApp uma montagem com sua foto, indicando candidatura ao governo do Estado. Eis a mensagem do prefeito: “Companheiros, circulam em alguns grupos postagens envolvendo meu nome e me vinculando a possível candidatura. Informo a todos que não concordo, não estimulo e peço que não reproduzam o conteúdo. Agradeço a todos!”

Temer denunciado

O STF decidiu, por maioria, que a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, deve mesmo ir para a Câmara dos Deputados. É o Legislativo que deve decidir se a denúncia da PGR terá prosseguimento. O STF negou recurso da defesa do presidente que pediu para que o processo retornasse para a Procuradoria.

 

Gostou? Compartilhe