Comunidade se organiza para ajudar vítima de incêndio

Em menos de 24 horas de mobilização, amigas de Daiane Cristina de Lima conseguiram diversas doações de móveis, alimentos e roupas. Vítima segue internada em estado grave.

Por
· 1 min de leitura
 Crédito:  Crédito:
Crédito:
Você prefere ouvir essa matéria?

Horas depois que um incêndio que destruiu o terceiro andar de um apartamento na tarde de quarta-feira (17), no bairro Jerônimo Coelho, a comunidade começou a se articular para auxiliar financeiramente Daiane Cristina de Lima, de 36 anos, moradora do local com os três filhos. Um grupo de whatsapp, cujo intuito era reunir pessoas interessadas em ajudar, já tinha mais de 150 membros, com muitas demonstrações de carinho, até à tarde de ontem (18). 

 

A ideia do grupo surgiu de uma das amigas dos tempos de adolescência de Daiane, Mariana dos Santos do Prado. Elas trabalharam juntas durante algum tempo e após uma delas ter saído do emprego, montaram um grupo, com outras amigas, para manter o contato. Com o ocorrido da semana, Mariana se prontificou em realizar a campanha para ajudar a amiga, que vai precisar reconstruir sua casa “praticamente do zero”. Em menos de 24 horas de mobilização, já havia conseguido doações de pelo menos 10 pessoas. Além disso, uma campanha foi montada no site Vakinha. A meta é arrecadar R$ 10 mil, mas Mariana espere que o valor seja ultrapassado, já que a amiga precisará reformar todo o apartamento.


O fogo tomou conta do apartamento, localizado na Rua Joaquim Nabuco, do bairro Jerônimo Coelho, por volta das 13h45 de quarta. “Eu ouvi gritos da minha mãe e saí do quarto. Ela desceu correndo para o andar de baixo. Ela estava descendo com os cabelos queimados e com meu irmão”, relatou Cauã de Lima Camargo, de 14 anos, um dos filhos de Daiane.


O irmão de Cauã, de cinco anos, e a mãe foram encaminhados ao hospital, em virtude dos ferimentos. No meio da tarde, o guri já havia recebido alta, já a mãe inspirava cuidados. Segundo informado pelos bombeiros, a mulher se queimou porque havia ido salvar a criança.


O incêndio, cujas causas reais só serão apontadas após o laudo da perícia, começou no terceiro andar, onde estavam Daiane e a criança. O fogo pode ter originado por uma máquina de lavar roupa ligada ou por uma panela ao fogo, de acordo com um bombeiro. Daiane segue internada no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), onde já recebeu visita da amiga.


Como ajudar
Para auxiliar com dinheiro ou doações, os interessados podem entrar em contato com Mariana, pelo telefone (54) 9 9146-2930.

Gostou? Compartilhe