OPINIÃO

Fatos 01.05.2019

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Novos projetos
O Rio Grande do Sul será um dos primeiros estados do Brasil a sentir a mudança demográfica decorrente do envelhecimento populacional e isso afeta diversas áreas, como a educação. Se há 15 anos, o ensino médio formava em Passo Fundo 15 mil alunos, hoje esse número não passa de 8 mil. Os dados integram o balanço da Imed, apresentado ontem durante almoço no Clube Comercial para colaboradores, lideranças políticas, empresariais e convidados, pelo presidente da instituição Eduardo Capellari. Também foi lançado o vestibular de inverno e a campanha Imed Pulse. "Se o número de alunos formados pelo ensino médio caiu pela metade, é certo que começa a sobrar vagas nas instituições de ensino superior", complementou Capellari. Diante deste cenário, aliado a outros fatores externos como os novos modelos de negócios, a inovação e tecnologia avançando, a China caminhando para ser a maior potência econômica do mundo é que a Imed decidiu se posicionar e lançar projetos para os próximos cinco anos.

 

Reformulação
Neste ano, a Imed completa 15 anos e aproveita para apresentar novidades como a reformulação dos currículos, baseando-os em competências. As ações englobam ainda investimentos na ampliação física, melhorias de infraestrutura com reforma e modernização das instalações dos campi de Passo Fundo e Porto Alegre.

 

Venda de ações
Na apresentação, que contou com a presença do prefeito Luciano Azevedo e de representantes da UPF e também outras instituições de ensino superior, Capellari anunciou oficialmente mudança societária da instituições. Um grupo de sócios vendeu 27,22% das ações, que foram compradas pelos 11 sócios que restaram. Eles formaram a Rumo e buscam mais um investidor nos próximos 120 dias.

 

UPF também faz lançamento
A Universidade de Passo Fundo apresentou ontem, só que para os colaboradores, a sua nova marca e a campanha do vestibular de inverno. A instituição aproveitou para comemorar o Dia do Trabalhador. Para o público externo, o comunicado será feito no dia 2 de maio, às 19h. A maior instituição da região Norte do Estado também prepara novidades como adaptação ao novo cenário nacional.

 

Inadimplência
O secretário municipal de Finanças estima um incremento de 22% na arrecadação do IPTU para 2020, com a atualização da base de cálculo do imposto. O valor pode chegar a R$ 12 milhões. É menos do que uma folha de pagamento e menos do que a inadimplência histórica que chega a 25% ou em torno de R$ 15 milhões. No ano passado o município arrecadou R$ 63 milhões em IPTU.

 

Prazo para emendas
O presidente da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), definiu em 13 sessões o prazo para apresentação de emendas. Um acordo inicial chancelado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), previa um prazo de dez sessões a partir do dia 7 de maio, quando os deputados retornam do feriado e haverá a primeira reunião de trabalho da comissão.


Prioridade
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, propôs nesta terça-feira, 30, que a Justiça brasileira e o Ministério Público priorizem o julgamento de processos que têm jornalistas e comunicadores como vítimas de crime. Raquel Dodge disse à Agência Estado, que considera os atentados contra a vida de profissionais de imprensa uma forma de censura. "É preciso priorizar dentro do Ministério Público e do poder Judiciário o processamento das ações penais dos que afrontaram os comunicadores, dos que lhes tiraram a vida, dos que os ameaçaram. É preciso superar essa triste marca de impunidade que o Brasil carrega em reação àqueles que cometeram crimes contra jornalistas", afirmou a PGR, durante lançamento de documento sobre o tema no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). "Matar ou agredir quem tem compromisso com informação e com opinião pública, é preciso dizer isso, é uma forma de censurar"

 

Audiência
Será nesta quinta-feira, 02, a audiência pública que o governo do Estado vai promover sobre o projeto RS Parceria, que inclui a concessão da ERS 324. A audiência será às 14h30 no auditório da Biblioteca da UPF.

Gostou? Compartilhe