OPINIÃO

Fatos 05 e 06.10.2019

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Hora de observar

As expectativas em torno do candidato a ser apoiado pelo prefeito Luciano Azevedo tornam as movimentações ou pouco mais cautelosas de parte de alguns partidos. O que não significa paralisia nos bastidores da pré-campanha eleitoral. PSDB e Progressistas tem agenda de conversa marcada. Expectativa é de que a relação histórica de Daltro Wesp com os Progressistas seja determinante para a aliança entre os partidos e alavanque a pré-candidatura de Lucas Cidade. O MDB deu uma freada na pré-candidatura de João Pedro Nunes. Conversas com o prefeito Luciano podem repetir a aliança entre PSB e MDB, com João Pedro voltando a ser candidato a vice. PDT e PTB estão bem próximos e integram um momento que buscam adesão de mais partidos para a chapa. A ideia é ter o mínimo de candidatos possíveis, porque o contrário, na visão dos adversários da atual administração, seria favorável ao governo. O DEM realiza dia 15 uma reunião com pré-candidatos e apresenta proposta para 2020. O vereador Patric Cavalcanti está firme no propósito de concorrer a prefeito e busca articulação com outras siglas.

Base

Em função do quadro que se desenha, a base do prefeito Luciano deve perder DEM, PSDB, PTB e PL, todos com pré-candidatos previamente anunciados até o momento.

PDT

Pré-candidato a prefeito e atual Vereador Marcio Patussi, PDT, tem intensificado a agenda nos bairros da cidade. Estar próximo e colher ideias para seu futuro plano de governo são alguns dos objetivos.

Incógnita

O PCdoB ainda é uma incógnita. Está na base do governo, colocou nomes à disposição do prefeito e trabalho focado em torno da construção de um caminho de centro-esquerda para enfrentar os problemas do RS e do país. Provavelmente, segundo o vereador Alex Necker, a busca por este caminho também vai pautar a eleição municipal. O PCdoB está preocupado em elaborar propostas para continuar dando bons rumos à cidade e disponibiliza o quadro de filiados para contribuir.

Salvando vidas

O Presidente do Instituto Pietro, o ex-deputado Beto Albuquerque e a secretaria estadual da Saúde, Arita Bergmann, afinaram parceria para dar assistência a pacientes em tratamentos oncológicos. A secretária apontou a possibilidade de criação de vagas em hospitais cujo contrato está sendo negociado entre gestores e a Secretaria da Saúde. O instituto busca a abertura de casas de apoio para acolher familiares de pacientes que estão em tratamento e tem listado prédios de propriedade do Estado que podem ser usados para essa finalidade, com apoio de entidades ou da iniciativa privada. A secretaria Arita apontou alguns caminhos dentro do Governo do Estado para que o projeto seja viabilizado, com apoio da sociedade civil, de entidades e de organizações.

Informações

Outra proposta do instituto é a centralização das informações sobre pacientes que estão em tratamento contra a leucemia. A ideia é criar uma espécie de telefone 0800 pelo qual seja notificada por profissionais a entrada de cada paciente em tratamento, com informações em tempo real, agilizando a localização de doadores e facilitando o próprio transplante. O Estado hoje tem essas informações à disposição em seu sistema de internações hospitalares, mas com uma defasagem de tempo em torno de dois a três meses. A secretária decidiu pela elaboração de uma resolução, na Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que normatize esse trabalho, para que entre em funcionamento o mais breve possível.

Chove dentro

Cena de uma audiência no Juizado Especial da Fazenda Pública, no sétimo andar da parte nova do Fórum: as partes colocadas em seus lugares, juiz comandando a audiência, servidores e dois baldes aparando as gotas da chuva.

Merenda

Merenda escolar é coisa para especialista e ela deve ser a mais simples e nutritiva possível, passando por itens básicos como frutas, legumes, verduras, carnes, pães, biscoitos, feijão, arroz, polenta...etc.. Legislar para colocar doce de leite e erva mate na merenda não tem sentido.  Os meios para incentivar a cadeia produtiva do leite e da erva mate são outros. Não que necessariamente estes dois produtos não estejam presentes. Podem estar, mas não regulamentados por lei.  

Gostou? Compartilhe