Licitação deve ser encaminhada na próxima semana

Valor inicial para reparos estava orçado em R$ 328 mil

Por
· 1 min de leitura
Espaço escolar está interditado desde maio por comprometimento no sistema de fiação elétricaEspaço escolar está interditado desde maio por comprometimento no sistema de fiação elétrica
Espaço escolar está interditado desde maio por comprometimento no sistema de fiação elétrica
Você prefere ouvir essa matéria?

O processo licitatório para o início nas obras de reparo na fiação elétrica da Escola Estadual de Ensino Médio Lucille Fragoso de Albuquerque deve ser encaminhado na próxima semana. O valor para a reforma pontual do educandário estava, inicialmente, estimado em R$ 328 mil.
Do total, a direção escolar aguardava a liberação de um recurso estadual estipulado em R$ 178 mil para complementar a outra parte da verba já destinada, de R$ 150 mil. O dinheiro, conforme mencionou a diretora Priscila Batistel Pulga, foi disponibilizado no início de outubro. “Foi necessário fazer outro projeto por conta da reforma que já dura quase três anos. O novo projeto foi entregue para a Coordenadoria de Obras Públicas do estado e está sendo analisado”, explicou. A partir do aval positivo dos engenheiros eletricistas da 7ª Coordenadoria Regional de Obras Públicas (7ªCROP) à nova proposta, deve-se, portanto, iniciar a elaboração de um novo orçamento para verificação da quantificação e valores para a troca de fios elétricos e entradas de energia no ambiente escolar, interditado desde maio depois que um laudo técnico apontou o comprometimento da estrutura elétrica.


A reforma, no entanto, não deve se alongar pelo calendário escolar. “O que mais atrasa é a burocracia”, pontuou Priscila. O teor do novo documento de proposta, conforme indicou ela, ainda não é de conhecimento da direção do colégio. “Ainda não sei a que valor o novo projeto foi reorçado”, disse a diretora.

 

Calendário pedagógico cumprido
Desde a interdição integral do ambiente escolar, os 512 estudantes matriculados na Escola Estadual de Ensino Médio Lucille Fragoso de Albuquerque retornaram às aulas quase uma semana após a emissão do parecer técnico em regime de turnos compartilhados com os alunos da Escola Estadual de Educação Profissional João de Cesaro. O ano letivo, como ponderou a diretora, será finalizado nesse espaço cedido e nas salas de aula instaladas no prédio do SENAI, no bairro Vera Cruz. “A nossa perspectiva é iniciar o ano letivo de 2020 no nosso prédio [referindo-se à escola Lucille]”, projetou.

Gostou? Compartilhe