Manifestantes voltam a protestar por assassinato de homem negro em supermercado

Concentração iniciou às 15h na Praça da Mãe em Passo Fundo

Por
· 1 min de leitura
Foto: LC Schneider/ONFoto: LC Schneider/ON
Foto: LC Schneider/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

Pelo segundo dia, manifestantes voltaram a protestar pela morte de um homem negro, às vesperas do Dia da Consciência Negra, em Porto Alegre. Reunidos na Praça da Mãe Preta, em Passo Fundo, eles pedem justiça e o fim do racismo.

O "Ato por Justiça para Beto - Vidas Negras Importam" deste sábado (21) é promovido por organizações negras do município, em unidade. O objetivo também é lembrar a morte de Gustavo Amaral, engenheiro eletricista negro assassinado por um policial militar há 7 meses em Marau.

Em círculo, os manifestantes fizeram um minuto de silêncio em memória das vítimas. Foto: LC Schneider/ON

Ao longo da tarde, a condição social do negro foi o foco dos discursos com ênfase também para as mortes de negros assassinados, em muitos casos por policiais.

A miss Passo Fundo em 1977, Apelonice Lima Fuchina, esteve no ato e relembrou quando foi impedida de representar a cidade no concurso cultural por ser negra.

Foto: LC Schneider/ON


Relembre o caso

Na quinta-feira (19), um homem negro de 40 anos, chamado João Alberto Silveira Freitas, foi espancado e morto por dois homens em um supermercado em Porto Alegre.


Gostou? Compartilhe