Black Friday deve contar com mais de 500 estabelecimentos em Passo Fundo

Sindilojas estima crescimento das vendas de até 15% em comparação a 2019

Por
· 4 min de leitura
Foto: Lucas Marques/ONFoto: Lucas Marques/ON
Foto: Lucas Marques/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

A última sexta-feira de novembro é marcada por um dos períodos mais importantes do comércio, devido aos benefícios diferenciados em relação a preços e vantagens. E esta edição da Black Friday promete ser ainda mais importante para o setor na cidade em 2020, devido aos prejuízos sofridos com a pandemia do novo coronavírus. Para a Câmara de Dirigentes Lojistas de Passo Fundo (CDL), é esperada a participação de mais de 500 estabelecimentos vinculados à entidade nesta edição da campanha, conforme aponta o presidente da entidade, Sérgio Giacomini.

Para ele, a população passo-fundense pode esperar descontos significativos durante a data. “A CDL sugere e orienta que os produtos que forem colocados em promoção para a campanha tenham, de maneira efetiva, um desconto real”, comenta Sérgio. As ofertas, que podem variar conforme o setor e produto em questão, ficam a cargo de cada empresa. “Nossa defesa sempre, em relação ao consumidor, é que o empresário seja justo com os descontos que ele está oferecendo, para que não haja uma dubiedade entre o que era e o que está sendo ofertado agora”, ressalta a presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Passo Fundo (Sindilojas), Sueli Marini.

A cada ano que passa, a Black Friday consolida-se cada vez mais como uma data em que a população, não apenas de Passo Fundo, como da região, pode aproveitar as oportunidades oferecidas pelos comerciantes. “As pessoas já incorporaram a data como uma boa oportunidade para fazer compras, com preços e condições de pagamento facilitadas e atrativas”, indica Giacomini. Entretanto, mesmo com o crescimento recente da data no município, a expectativa de Sérgio é que as vendas sejam as mesmas em relação ao ano passado. “Por conta de todas as variáveis que ocorreram nesse ano, a expectativa é que a gente repita os números de 2019”, aponta o presidente da CDL.

Já para Sueli, é esperado um crescimento das vendas nesta edição da Black Friday em comparação ao último ano. “Acredito que ela represente um crescimento de 10% a 15% nas vendas da cidade em relação a 2019, pela fortificação do evento, que consequentemente vai trazendo, ano após ano, um resultado maior”, afirma. Ela também destaca que, para alguns estabelecimentos, todo o mês de novembro já conta com ofertas, que são ampliados na semana da campanha. Segundo Marini, uma das tendências para a Black Friday deste ano é a compra dos presentes de Natal de forma antecipada. “Muitas pessoas vão aproveitar para antecipar a compra dos presentes de Natal neste período pelos descontos que são oferecidos”, assinala.


Principais setores

Dentre as principais áreas que costumam liderar as vendas durante a campanha, está a chamada linha branca, composta por eletrônicos e eletrodomésticos. “Ela sempre tem um resultado maior, porque ela tem as grandes redes, que possuem maior estrutura e a possibilidade de fazer parcerias com seus fornecedores para ampliar as vendas”, explica a presidente do Sindilojas. Para Sérgio Giacomini, o setor de confecções e calçados também deve contar com boa performance nos números.


Comércio no Natal

Durante o ano, a principal data festiva para o comércio de Passo Fundo é o Natal. Entretanto, pelos prejuízos da pandemia no setor, os resultados devem ser menores se comparados ao ano passado, tanto em termos de valor, quanto em número de presentes, de acordo com Sueli. “Houve uma antecipação do 13º salário para o aposentado, o que vai ocasionar em uma retração no Natal, porque ele tinha esse dinheiro a mais para fazer suas compras de final de ano. Também, muitos funcionários, principalmente das grandes empresas, terão uma redução no 13º, porque tiveram uma diminuição de carga horária, e isso também vai diminuir a possibilidade do consumo”, reitera Marini. Porém, ela indica que esse mês de outubro contou com o maior número de carteiras assinadas dentro dos últimos dez anos, o que também deve contribuir com um outro público sendo beneficiado com uma renda, que tende a ser utilizada no Natal. “Há a expectativa que o comércio possa recuperar parte das perdas em relação a vendas”, conta Sérgio.


Cuidados com os protocolos de saúde

Segundo Sueli Marini, o Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac está realizando uma pesquisa que aponta que o avanço do coronavírus não está atrelado ao comércio, e sim aos encontros e aglomerações. “Estão havendo cuidados com os protocolos contra a Covid-19, tanto para empresários, quanto para os consumidores. Os cuidados são uma exigência para que não tenhamos um novo blecaute no comércio”, diz.


Dicas para a Black Friday

Devido ao período da Black Friday contar com empresas aproveitando-se da alta procura para infringir leis e promover descontos falsos, o Balcão do Consumidor de Casca, programa de extensão do curso de Direito da Universidade de Passo Fundo (UPF), vem promovendo atividades no intuito de orientar os consumidores para as compras na Black Friday. Uma das principais dicas ressaltadas é a ponderação na hora de comprar, buscando sempre comparar as promoções. “Ofertas muito atrativas podem ser armadilhas. Analise se ela está dentro da média do mercado. Mesmo na Black Friday, é impossível haver diferenças exorbitantes de preço”, aponta.

As dicas selecionadas também ressaltam a importância da segurança dos dados no caso de compras online. “Na hora de efetuar a compra, é importante que o site possua os dados blindados. O consumidor pode verificar isso por meio de um símbolo de um cadeado que aparece na parte superior da janela do navegador da internet. Isso significa que é um ambiente seguro e eventuais dados pessoais ou de cartão estão protegidos”, indica o programa de extensão. Mais orientações podem ser acessadas através das redes sociais do Balcão do Consumidor de Casca ou pelo e-mail balcaocasca@upf.br.

Gostou? Compartilhe