Imed forma sua primeira turma do curso de Medicina

Formatura dos 32 novos médicos passou pela atuação na linha de frente no combate à Covid-19, com foco na promoção da saúde integral e da humanização

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A realização de um sonho. Esse é o sentimento que envolve a formatura da primeira turma do Curso de Medicina da Imed, tanto para acadêmicos, como para professores e para a instituição como um todo.

“Estamos celebrando o final da jornada acadêmica, uma fase ímpar em nossa vida, com o coração cheio de emoção e de amor pela medicina, essa profissão tão desafiadora e ao mesmo tempo tão gratificante. Chegamos ao nosso objetivo abrindo alas para um novo ciclo, agora profissional, que será ainda mais especial. Nesse momento não podemos deixar de agradecer aos mestres que nos conduziram até aqui, que nos ensinaram muito, muito além de medicina! Acredito que esse sentimento de conquista e gratidão seja conjunto. Em meio a um ano tão atípico, conseguir comemorar essa vitória junto as pessoas que mais nos apoiaram e incentivaram é incrível”, destaca a formanda Francieli Parizotto.

Estão sendo formados 32 novos médicos com competências técnicas e humanistas, inseridos no contexto da saúde pública, conhecedores da medicina de ponta e conscientes do papel social da Medicina para a promoção da saúde e da qualidade de vida da população.

“A formatura da T1 da Medicina da Imed é o momento tão esperado que chegou. Um sonho do qual participei desde o princípio. Fui a primeira coordenadora desse curso e fui professora do 1° ao 5° semestre em diferentes disciplinas, e depois no Internato Médico. A minha grande satisfação é perceber o quanto a turma amadureceu e se lapidou nesse período. Eu tenho certeza de que eles estão preparados para exercer a Medicina com excelência”, frisa a Raquel Scherer de Fraga, que participou da construção do projeto pedagógico do curso e foi a primeira coordenadora da graduação em Medicina da Imed.

A maioria dos alunos desta turma atuaram ativamente na linha de frente no combate à Covid-19, realizando atendimento e triagem de pacientes direcionados ao Cais da Petrópolis, realizando ações de enfrentamento como o matriciamento (acompanhamento de pacientes a longo prazo) e como o serviço de teleorientação médica (consultas online).

“Ao longo desses meses de pandemia, o curso de Medicina da Imed pode cumprir plenamente a sua responsabilidade que é cuidar das pessoas. Os alunos da primeira turma de Medicina da instituição atuaram prontamente desde o primeiro momento da pandemia no Cais Petrópolis, cuidando das pessoas que mais precisavam de atendimento com suspeita de Covid. Também atuaram junto ao Hospital de Clínicas, no teleatendimento, matriciamento e monitoramento de pacientes acometidos por essa doença. Mas não fizeram só isso. Também cuidaram de pacientes nas cidades de Marau e Tapejara e que tiveram diagnóstico positivo. Até hoje, seguem monitorando todos os pacientes que precisam de cuidado. Esse é o grande diferencial desses profissionais que estão se formando, e nós temos a convicção de que estamos entregando ótimos médicos para a sociedade”, destaca o atual coordenador do curso de Medicina da Imed, Luiz Artur Rosa Filho.

O coordenador do Internato Médico, Lucas Duda Schmitz, destaca que os alunos receberam uma formação cumulativa e ancorada em suportes sólidos, estruturada com apoio da Imed e do Hospital de Clínicas, onde puderam experimentar na prática, o dia a dia de um médico formado. “Eles tiveram propósito, tiveram conhecimento, tiveram a troca com professores de várias especialidades e que fizeram com que sua formação fosse a mais completa possível. Essas são pessoas que tiveram coragem e que souberam trabalhar com a humanização com a nossa população, que precisava tanto nesse momento difícil que estamos vivendo hoje”, frisa.


Gostou? Compartilhe