Encontro marca parceria institucional entre a Acisa, Prefeitura e Receita Federal

Por
· 2 min de leitura
A partir desta parceria, a intenção é realizar um mapeamento das empresas registradas no município (Foto: Caroline Lima/Acisa)A partir desta parceria, a intenção é realizar um mapeamento das empresas registradas no município (Foto: Caroline Lima/Acisa)
A partir desta parceria, a intenção é realizar um mapeamento das empresas registradas no município (Foto: Caroline Lima/Acisa)
Você prefere ouvir essa matéria?

Uma reunião realizada nesta quarta-feira (20), na sede da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agronegócio (Acisa) Passo Fundo, buscou firmar uma parceria institucional entre a entidade, a prefeitura municipal e a Receita Federal. A partir desta parceria, a intenção é realizar um mapeamento das empresas registradas no município. Os diretores da Acisa receberam os secretários municipais Diorges Oliveira, de Desenvolvimento Econômico, e Henrique Fonseca, da pasta de Inovação e Captação de Recursos para o encontro com a chefe da agência da Receita Federal do município, Fernanda Ribas, que esteve acompanhada dos colegas Leandro Tessaro Ramos e Ricardo Frozi.

A ideia da agenda com a Receita surgiu durante a reunião realizada entre a Acisa e prefeitura no dia 7 de janeiro, em que foram apresentadas as ações do Programa Acelera Passo Fundo. “Um dos papeis da secretaria é fomentar novos negócios e empresas para Passo Fundo, mas encontramos uma dificuldade no recolhimento dos dados do município e, mais do que isso, de mantê-los atualizados. Então essa foi uma das premissas quando cheguei na secretaria, de que nós pudéssemos ter todos os dados das nossas indústrias e empresas, quantos CNPJs nós temos ativos e quais segmentos pertencem”, explicou o secretário Diorges Oliveira.

De acordo com ele, as duas secretarias têm mapeado junto aos principais órgãos e entidades um volume grande de informações. "Nossa ideia é atualizar nosso portal e esses dados irão para lá para podermos vender de uma forma mais consistente as potencialidades de Passo Fundo. A ideia de trazer a Acisa para esse desafio, é que ela é a entidade que reúne comércio, indústria, serviços e agronegócio, então nós entendemos que esses dados também precisam ficar dentro da entidade para nos ajudar na busca de novos empreendimentos em Passo Fundo”, afirmou Diorges.

Segundo a chefe da agência da Receita Federal de Passo Fundo, Fernanda Ribas, há uma série de entraves no fornecimento de dados em função do sigilo fiscal. “Tudo que convergir para a educação e cidadania fiscal, temos total sinergia, que é a nossa representação institucional aqui em Passo Fundo. Há dados que são públicos e podemos fornecer, mas precisamos saber exatamente quais são necessários para dar andamento ao processo de mapeamento das empresas e passaremos ao setor responsável, que vai nos dizer justamente até que ponto podemos fornecê-los de forma transparente”, pontuou.

A Acisa ficou responsável por encaminhar o ofício para a Receita Federal solicitando dados como CNPJs ativos, nome e contato das empresas, segmentos a que pertencem e porte. “A partir desses dados vamos poder pensar também em ações de crescimento e fortalecimento das empresas já existentes, para que possam fazer negócios entre elas, já que em muitos casos acabam comprando com empresas de fora, por não conhecer todos os pequenos e médios empreendimentos do nosso município", salientou o presidente da Acisa, Cássio Gonçalves. "Que a gente possa ter outras oportunidades de conversa, porque a gente sabe que pode se apoiar muito. A Acisa é uma entidade articuladora, então nós não temos poder de execução, mas o nosso papel é colocar o setor público com o privado para discutir ações de desenvolvimento para nossa cidade. Precisamos criar uma unidade e uma convergência para fomentar ações em conjunto e ver Passo Fundo crescer cada vez mais”, destacou.

Além do presidente, também representaram a Acisa no encontro os vice-presidentes Gustavo Ferres (Administrativo) e Marcelo Batezini (Comunicação), o ex-presidente e membro do Conselho Consultivo e Deliberativo, Marco Silva, e o integrante do Conselho Fiscal, Nei Mello.


Gostou? Compartilhe