Prefeitura de Passo Fundo alerta para golpes em agendamento para vacinação

Segundo relatos enviados à Secretaria de Saúde, indivíduos estariam visitando casas e solicitando os números do CPF e do cartão SUS de moradores

Por
· 1 min de leitura
Diogo Zanatta/Divulgação ON Diogo Zanatta/Divulgação ON
Diogo Zanatta/Divulgação ON
Você prefere ouvir essa matéria?

A Prefeitura de Passo Fundo alertou, na manhã de terça-feira (2), para uma nova modalidade de golpe que está sendo praticada em nome da Secretaria Municipal de Saúde. Segundo relatos enviados à pasta, alguns indivíduos estariam visitando casas e solicitando os números do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e do cartão utilizado para agendamento de procedimentos médicos no Sistema Único de Saúde (SUS) de moradores, alegando que as informações seriam utilizadas para o cadastramento na fila de vacinação contra o coronavírus.

Após o recebimento das denúncias, a Secretaria Municipal de Saúde se manifestou afirmando que não envia profissionais até as residências para realizar nenhum tipo de triagem da população para a vacinação. Isso porque, de acordo com o Plano de Imunização elaborado pelas autoridades sanitárias locais, a aplicação das doses, nos diferentes grupos prioritários, está sendo feita conforme o número de unidades do imunizante disponibilizado para a cidade, e não segundo um cadastramento prévio à vacinação, nas 25 salas de vacinação abertas à comunidade.

A divulgação dos grupos a serem vacinados, conforme o cronograma, é feita pela própria secretaria nos canais de comunicação oficiais da Prefeitura de Passo Fundo “de modo a respeitar o distanciamento e a saúde das pessoas”, como afirmou a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal ao jornal O Nacional. Em nota, a Secretaria de Saúde destacou, ainda, que os únicos servidores que visitam as residências são os agentes de endemias e agentes comunitários, devidamente identificados. “Mesmo assim, a Secretaria reforça que não está sendo feito nenhum tipo de cadastro domiciliar”, reiterou o comunicado.

Idosos acamados

Até esta quarta-feira (3), no entanto, os familiares de idosos acamados, que se encontram em seus domicílios, podem realizar o cadastramento dos pacientes com 60 anos ou mais para o recebimento da primeira dose da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan e pela farmacêutica Sinovac, cujo terceiro lote chegou na segunda-feira (1°), à 6ª Coordenadoria Regional de Saúde (6ªCRS). O governo municipal enfatizou que esse registro dos pacientes deve ser realizado, exclusivamente, pelo telefone (54) 3316-1026 das 8h às 16h30, sem intervalo ao meio-dia. 


Gostou? Compartilhe