OPINIÃO

Ir e ver para bem comunicar

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Ao concluir sua missão, Jesus ressuscitado envia os discípulos: “Ide pelo mundo inteiro e proclamai o Evangelho a toda criatura!” (Marcos 16, 15). Eles recebem a missão de se encontrar com pessoas e a elas comunicar o Evangelho. A Igreja recorda este mandato de Jesus na Solenidade da Ascensão do Senhor. Considerando a importância da comunicação, neste mesmo domingo, a Igreja celebra o Dia Mundial das Comunicações Sociais e o papa envia uma mensagem para o dia. Neste ano, a mensagem do Papa Francisco traz como tema: “Vem e vê”! (João 1,46). Comunicar encontrando as pessoas onde estão e como são”.

A mensagem papal é dirigida a todas as pessoas e não somente aos profissionais que atuam nos meios de comunicação ou na pregação na Igreja. Todas as pessoas comunicam e são corresponsáveis. “Todos somos responsáveis pela comunicação que fazemos, pelas informações que damos, pelo controle que podemos conjuntamente exercer sobre as notícias falsas, desmascarando-as. Todos estamos chamados a ser testemunhas da verdade: a ir ver e partilhar”.

A passagem bíblica que inspira a reflexão do Papa Francisco é o encontro do Mestre Jesus com os primeiros discípulos, segundo o Evangelho de João 1,35-51. João Batista aponta para Jesus e dois de seus discípulos vão ao encontro dele. Neste diálogo desejam saber onde o Mestre morava e receberam como resposta: “Vinde e vereis”. Foram e permaneceram com ele naquele dia. Outro dia, Filipe que se tinha encontrado com Jesus convida Natanael para ir conhecê-lo. Natanael já tinha um preconceito e uma opinião formada sobre os nazarenos e responde: “De Nazaré pode sair algo de bom?” Filipe simplesmente respondeu: “Vem e vê!”

As respostas de Natanael e de Filipe são o fio condutor da reflexão para uma comunicação transparente e honesta. O papa constata e alerta sobre o grande tema da informação. Cita vozes de pessoas atentas e lúcidas que avaliam a comunicação atual e percebem a necessidade de uma revisão. Algumas constatações: as informações são passadas de um veículo para outro e todas se tornam substancialmente iguais; “jornais fotocópia”, informação pré-fabricada, “de palácio”, autorreferencial; informações construídas nas redações, diante dos computadores, nos terminais das agências, nas redes sociais. Comunicação feita desta maneira tem uma grande possibilidade de falsificar a realidade dos acontecimentos. A resposta de Natanael “de Nazaré pode sair algo de bom” é exemplo disso.

Filipe convida Natanael para ir e ver. O Papa Francisco cria outra expressão: “gastar a sola dos sapatos”. Todo fato exige sair à rua, encontrar as pessoas, “procurar histórias e verificar com os próprios olhos determinadas situações”. (...) “O método “vem e verás” é o mais simples para se conhecer uma realidade; é a verificação mais honesta de qualquer anúncio, porque, para conhecer, é preciso encontrar, permitir à pessoa que tenho à minha frente que me fale, deixar que o seu testemunho chegue até mim”.

A mensagem do Papa Francisco termina com esta oração. Senhor, ensinai-me a sair de nós mesmos, e partir à procura da verdade. Ensinai-nos a ir e ver, ensinai-nos a ouvir, a não cultivar preconceitos, a não tirar conclusões precipitadas. Ensinai-nos a ir aonde não vai ninguém, a reservar tempo para compreender, a prestar atenção ao essencial, a não nos distrairmos com o supérfluo, a distinguir entre a aparência enganadora e a verdade. Concedei-nos a graça de reconhecer as vossas moradas no mundo e a honestidade de contar o que vimos”.


Gostou? Compartilhe