OPINIÃO

No rumo certo

Por
· 4 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O transporte ferroviário foi determinante para o projeto de colonização de toda a região localizada ao Norte de Passo Fundo. Em cada uma das estações de parada das locomotivas da Cie Auxiliaire au Brésil para o abastecimento de lenha e água para suas fornalhas e caldeiras, surgiram núcleos urbanos. Em 1920, uma década após a inauguração do trecho Marcelino Ramos - Santa Maria, o serviço prestado pela empresa belga foi assumido pelo governo através da criação da Viação Férrea do Rio Grande do Sul. O crescimento demográfico de toda a região e a ocupação dos lotes rurais, tanto do projeto de colonização público, quanto das companhias privadas, incrementou a produção agrícola e as atividades extrativistas. O transporte de passageiros e mercadorias era majoritariamente feito pelos trilhos de ferro. E este quadro permaneceu inalterado nas décadas seguintes.

 

II - A ligação entre as sedes dos municípios de Erechim (1918), Getúlio Vargas (1934) e Marcelino Ramos (1944), e seus distritos e comunidades menores, era em estradas e picadas de difícil tráfego. Situação idêntica com outras regiões do RS. A ponte mais próxima de acesso a SC era a de Vacaria. A ligação da região do Alto Uruguai com o oeste catarinense, com exceção da ponte férrea, por balsas. Até a inauguração da RS-135, no início da década de setenta do século passado, a estrada de rodagem entre Getúlio Vargas e Erechim era a do Rio Toldo. Dentre as autoridades presentes na cerimônia de inauguração do trecho Getúlio Vargas-Erechim, o deputado e secretário dos Transportes do RS, Engº Firmino Girardello, hoje homenageado com nome de avenida. A novidade motivava algumas famílias a passeios de carro entre os trevos norte e sul, ou até a água potável. Iniciava uma nova fase de desenvolvimento na região. Os investimentos na área foram sendo feitos, não sem a pressão das lideranças dos municípios e empresariais.

 

III - A ligação asfáltica aos municípios nas últimas três décadas resultou no incremento de suas economias. Foi assim com Estação, Ipiranga do Sul, Erebango, Charrua, Floriano Peixoto, Gaurama, Viadutos, Áurea, Paulo Bento, Jacutinga, Campinas do Sul e tantos outros que integram a Amau. Os que não foram contemplados não esmoreceram, e, em junho, alguns deles receberam a boa nova. Anunciado como o maior investimento em infraestrutura de sua história recente, o governo do Estado anunciou o programa Avançar. Para a Região 9, que envolve a região, serão investidos R$ 220,7 milhões em infraestrutura asfáltica, equivalente a 17% dos recursos a serem alocados pelo tesouro estadual. Se os prazos forem cumpridos até 2022, os municípios de Benjamin Constant do Sul, Centenário, Cruzaltense, Mariano Moro e Ponte Preta vão contar com acesso asfáltico.

 

IV - Em matéria divulgada à imprensa, pela Amau, os prefeitos dos municípios contemplados se manifestaram acerca das expectativas de suas comunidades em relação à boa nova. Além dos acessos asfálticos, o programa incluiu para a região, a interligação Charrua/Tapejara, trecho de 24 quilômetros. Os municípios de Erebango, Ipiranga do Sul e Campinas do Sul serão contemplados, respectivamente, com investimentos nos trechos das ERS-475 e VRS-828, ERS-469 e ERS-211, que os ligam a BR-153. Os três municípios, e todos os demais, devem agora incrementar a cruzada pelo asfaltamento da Transbrasiliana, entre Erechim e Passo Fundo, demanda que se arrasta a mais de meio século. Para Quatro Irmãos, Entre Rios do Sul e Faxinalzinho, que não foram contemplados agora, suas demandas serão atualizadas para que o próximo governo possa programar e executar as obras.

Curtas:

# O Daer deverá instalar, nos próximos dias, placas no trecho da RS-475, entre Estação e Ipiranga do Sul nominando a Rodovia Valcir Rodighiero.

# A solicitação foi feita ao superintendente da autarquia, pela vereadora Ana Oliveira (MDB), presidente da Câmara de Erechim.

# A homenagem ao ex-prefeito de Ipiranga do Sul remonta a 2006, ano de seu falecimento, quando a Assembleia Legislativa aprovou o projeto assinado pelo governador Germano Rigotto.

# A Accias divulgou nota de repúdio ao aumento de impostos à nova proposta de reforma tributária divulgada pelo governo do Estado na segunda-feira (14).

# O documento, assinado por Alceu Enricone, presidente da entidade empresarial, foi distribuído aos associados e entidades de Getúlio Vargas e região, e enviada aos deputados da Assembleia Legislativa.

# Na sessão da Câmara de Getúlio Vargas, realizada na noite de quinta-feira (17), entrou em pauta um pedido de providência, uma moção e um projeto de lei.

 # O vereador Nilso João Talgatti (PP) solicitou ao Executivo a instalação de um redutor de velocidade na Rua Pedro Toniolo, entre as Ruas Júlio de Castilhos e João Borgmann.

# O pedido de moção, assinado pela vereadora Inês Aparecida de Borba (PP), é pelo falecimento da senhora Berenice Azambuja.

# O prefeito Mauricio Soligo (PP) decretou luto oficial de três dias pela morte de Artêmio Antônio Grendene, ocorrida na terça-feira (15).

# Artêmio Grendene tinha 101 anos e governou o município de Getúlio Vargas entre dezembro de 1963 e janeiro de 1969.

# Viúvo de Itálica Angonese Grendene, deixou os filhos Rui, Fernando e Marcelo, noras e netos, e foi o único prefeito eleito em chapa única no município, tendo como vice Rozimbo Maffessoni.

# A coluna também registra o falecimento de Tadeu Guedes de Souza, ocorrido na última sexta-feira (11), em Passo Fundo.

# Gerente da agência dos Correios de Getúlio Vargas até a transferência para Passo Fundo, aonde se aposentou, foi presidente, entre outros, do Clube Aliança e do Clube Filatélico.

# Ele tinha 76 anos e era casado com a professora Carmem Corso Souza e pai de três filhos, Vinicius, Giovani e Heloisa.

 

Dito & Feito:

 

A criação das unidades regionais no Estado, em atendimento ao Marco Legal do Saneamento, começa a ser debatida. Na terça-feira (22), haverá um encontro virtual promovido em conjunto entre a Assembleia Legislativa, governo do Estado, municípios e outros entes interessados na pauta. A iniciativa foi definida pelo presidente do Legislativo, deputado Gabriel Souza (MDB), em reunião na última terça-feira (15), com o presidente da Famurs, Maneco Hassen, e o futuro coordenador-geral da entidade, Salmo Dias de Oliveira, e posteriormente alinhada com o secretário-chefe da Casa Civil do RS, Artur Lemos. O objetivo é atender o prazo do marco regulatório do setor, que deve ser executado pelos estados até o próximo dia 15 de julho.

 

Gostou? Compartilhe