Passo Fundo anuncia auxílio a entidades tradicionalistas e liberação para jantares em CTG's

A liberação para eventos de tiro de laço, festa campeira e semana farroupilha será discutida nos próximos dias

Por
· 1 min de leitura
Ações foram anunciadas durante encontro com representantes das entidades (Foto: Michel Sanderi/Divulgação PMPF)Ações foram anunciadas durante encontro com representantes das entidades (Foto: Michel Sanderi/Divulgação PMPF)
Ações foram anunciadas durante encontro com representantes das entidades (Foto: Michel Sanderi/Divulgação PMPF)
Você prefere ouvir essa matéria?

Durante reunião na sexta-feira (06), o município anunciou um projeto de lei para investir R$ 250 mil em entidades tradicionalistas. O objetivo é auxiliar nas despesas e manutenção de espaços e ações artísticas.  Além disso, foram autorizados jantares em CTG’s, com os mesmos protocolos de segurança e distanciamento usados nos restaurantes e sem baile. Já a liberação para eventos de tiro de laço, festa campeira e semana farroupilha será discutida com o Comitê de Orientação Emergencial-COE nos próximos dias.

O encontro contou com a presença do prefeito de Passo Fundo, Pedro Almeida, patrões e representantes das entidades tradicionalistas do município. As ações foram elaboradas em conjunto com o setor e também com a Frente Parlamentar Mista do Tradicionalismo da Câmara de Vereadores, presidida pelo vereador Evandro Meirelles.

Auxílio

A 7ª Região Tradicionalista possui 25 entidades em Passo Fundo, sendo 9 Centros de Tradições Gaúchas – CTG’s, 14 Piquetes, Quadro de Laçadores e Grupo Cavaleiros e a Associação de Trovadores Pedro Ribeiro da Luz. Cada uma poderá ser beneficiada com valores entre 5 e 20 mil reais, pagos em uma única parcela conforme o projeto de lei.

Para receberem a ajuda proposta pelo município, após a aprovação do projeto de lei, as entidades deverão se habilitar ao subsídio atendendo todos os requisitos do edital que será lançado. A ajuda, que deve ser liberada após aprovação da Câmara em até 60 dias, terá de ser empregada pelas entidades para minimizar suas despesas com água, luz, taxas, reformas (para quem tem sede) e ainda ajuda de custo para aquelas entidades que não têm sede mas que precisam continuar investindo para manter os grupos campeiros ou artísticos.

“Vamos ajudar nesse momento difícil em que não podem ser realizadas as atividades que mantêm financeiramente as entidades. É um projeto de lei que encaminharemos para a Câmara de Vereadores e contamos com a sensibilidade dos vereadores para aprová-lo”, disse Pedro Almeida. Ele também confirmou investimento aproximado de R$ 83 mil na área campeira, em especial na parte de iluminação da pista de laço e melhorias no acampamento do Parque de Rodeios da Roselândia.

“Estamos gratos e cientes da responsabilidade de cada entidade em realizar as ações liberadas e deverão ter todos os cuidados para podermos avançar nas demais demandas do nosso setor e satisfeitos também com as melhorias anunciadas no nosso parque de rodeios", disse a Coordenadora da 7° Região Tradicionalista, Vanderlea Nervo.

Gostou? Compartilhe