Oficinas propiciam difusão da alimentação saudável

A iniciativa consiste na realização de oficinas para produção de receitas saudáveis

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Durante o ano de 2012, a parceria da Cáritas Arquidiocesana com a Universidade de Passo Fundo proporcionou, entre muitas atividades, o desenvolvimento de um trabalho de conscientização acerca de importância da alimentação saudável em todas as idades.  A iniciativa, desenvolvida com o apoio de uma bolsista do Paidex - Programa de Apoio Institucional a Discentes de Extensão, da UPF, consiste na realização de oficinas para produção de receitas saudáveis, tanto na sede da entidade quanto nos grupos comunitários, buscando reforçar o consumo de alimentos naturais e grãos, além da utilização integral dos produtos, especialmente dos legumes e vegetais.

Albina da Luz, que participou de quatro oficinas, comenta: “Eu adorei todas, porque depois que aprendo na oficina, eu chego em casa e consigo fazer tudo sozinha. Recebemos as receitas todas bem explicadas, o que permite que façamos de novo depois”. A intenção das oficinas na sede da Cáritas é especialmente formar multiplicadoras que atuam nos grupos como reprodutoras das técnicas adquiridas, prática vivenciada nesta terça-feira, desta vez com o tema “doces alternativos”.

Entre as receitas trabalhadas na ocasião estão bolo de casca de banana, pudim de chuchu, bolo de casca de abóbora com chocolate, mousse de maracujá, sorvete de manga, broa de milho, quindão e brigadeiro de mandioca. A assessora de projetos da Cáritas na Arquidiocese, Odete Silveira, destaca que “assim como nas outras oficinas, esta também trabalhou com receitas alternativas, utilizando sempre produtos naturais como chuchu, abóbora, mandioca, maracujá, banana e manga”. “Dessa forma, podemos comer doces saudáveis, com um custo baixo e alto valor nutritivo”, reforça Odete.

Este ano, além das oficinas nos grupos, deve ser realizada ainda mais um momento para multiplicadoras na sede da entidade, desta vez com a temática “pratos natalinos”, incentivando a utilização de ingredientes naturais e integrais também na ceia do Natal.

Gostou? Compartilhe