Gaúcha concorre a vaga no Parlamento Italiano

Candidata visitou municípios da região de Passo Fundo no final de semana

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Esteve na região no final de semana passado a gaúcha que é candidata a uma vaga no Parlamento Italiano. Claudia Antonini é porto-alegrense e atua como tradutora pública e genealogista há 17 anos, mantendo um escritório de consultoria ao lado do consulado, em Porto Alegre. Esta é a segunda vez que Claudia concorre a vaga de deputado, na seção América do Sul. Na eleição de 2008, ela fez mais de 10 mil votos. Atualmente, três das quatro vagas de deputado, são ocupadas por Argentinos e a outra cadeira é ocupada por um ítalo-brasileiro radicado em São Paulo.

Claudia tem como propostas potencializar os Consulados, garantindo, assim, um atendimento digno e com mais rapidez para o reconhecimento e demais serviços consulares. Atualmente, há mais de 660 mil ítalo-brasileiros na fila aguardando o reconhecimento da cidadania. No Rio Grande do Sul, esse número passa de 50 mil. O prazo para obter a cidadania chega a levar 10 anos. A lei prevê que o prazo não pode ultrapassar 240 dias. Outras propostas de Claudia Antonini referem-se a promoção de intercâmbios com bolsas de estudo, viagens, cursos e o recíproco reconhecimento de diplomas, incentivando as relações entre universidades italianas e brasileiras. A candidata também defende a reforma dos Institutos de Língua e cultura, criando um projeto unitário que se torne estratégico para a Itália como já possui a França, com a Aliança Francesa, e a Alemanha, com o Instituto Goethe. Além disso, são plataformas da candidata a valorização do papel da mulher e a luta pela inserção paritária das mulheres em todos os âmbitos, e também requalificar a imagem do Brasil na Itália, promovendo seminários e outras ações.

Eleições

Mais de 40 mil eleitores no Rio Grande do Sul e 300 mil no Brasil poderão votar nas eleições da Itália. São brasileiros com cidadania italiana. Em Passo Fundo, cerca de 1,5 mil eleitores estão aptos a votar. Eles vão escolher seus representantes no Parlamento em Roma. A seção América do Sul vai eleger quatro deputados e dois senadores. O período de votação vai de 04 a 21 de fevereiro, mas os eleitores devem depositar as cédulas nos Correios até o dia 18 deste mês. Todos os eleitores de fora do país recebem as cédulas eleitorais em suas casas, por correspondência e os votos devem chegar a tempo no Consulado para serem validados.

Os eleitores devem escolher dois candidatos para senador e dois candidatos pra deputado. Eles precisam ser do mesmo partido. 

Gostou? Compartilhe