UPF Parque é exemplo em evento do governo

Lançamento dos editais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia aconteceu ontem no Palácio Piratini

Por
· 2 min de leitura
Reitor apresentou o crescimento e a consolidação do UPF ParqueReitor apresentou o crescimento e a consolidação do UPF Parque
Reitor apresentou o crescimento e a consolidação do UPF Parque
Você prefere ouvir essa matéria?

O Governo do estado lançou, nesta segunda-feira (3), no Palácio Piratini, os editais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT) vinculados aos programas de Polos Tecnológicos, RS Incubadoras e Programa Gaúcho de Parques Tecnológicos. O reitor da Universidade de Passo Fundo (UPF), professor José Carlos Carles de Souza, esteve presente no evento e foi convidado para falar sobre as ações do UPF Parque, referido pelo Estado como exemplo ou modelo na área.

Para o reitor, o evento foi uma oportunidade de apresentar o crescimento e o desenvolvimento do UPF Parque desde a sua inauguração. Além disso, ele mostrou o vídeo institucional da Universidade e dos quatro Polos de Inovação Tecnológica, ressaltando a importância da Instituição para a região Norte do estado.  “A finalidade do Parque é proporcionar o desenvolvimento e promover a tecnologia para atender às demandas da região. Somado a isso, temos o comprometimento de quase 50 anos de história da Universidade e a sua preocupação com a melhoria da qualidade de vida das pessoas, seja por meio da formação, da qualificação ou do desenvolvimento econômico e social”, pontuou.

O governador José Ivo Sartori enfatizou que os novos editais estimulam ainda mais a geração de negócios, empregos e renda, e promovem a difusão de conhecimento e a busca por soluções e melhores serviços. “O financiamento de pesquisas e projetos de inovação é uma ação que amplia os caminhos para o desenvolvimento e a produtividade das nossas empresas e para a qualidade dos nossos produtos. As consequências beneficiam toda a população”, afirmou. 

Os editais totalizam R$ 16 milhões em recursos do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird). De acordo com o secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Márcio Biolchi, essa é uma política consolidada de estado, protagonizada por universidades e empresas. De 2015 a 2018, segundo Biolchi, serão R$ 53,8 milhões investidos.

Os editais estão disponíveis no site da Secretaria. A data limite para encaminhamento dos projetos é 20 de julho de 2017. Após o lançamento, a SDECT promoveu workshop de normativas técnicas para esclarecer dúvidas e apontar pontos importantes sobre os editais publicados no Diário Oficial do Estado, de 5 de junho de 2017.

Polos Tecnológicos

Para o Programa de apoio aos Polos Tecnológicos, serão alocados R$ 9,7 milhões e o valor máximo por projeto é de R$ 700 mil. O Rio Grande do Sul conta com 27 polos tecnológicos implementados, divididos em polos de modernização tecnológica e de inovação tecnológica. Podem se credenciar nesse programa universidades, Coredes, municípios e empresas. 

RS Incubadoras

Para o RS Incubadoras, será destinado R$ 1,5 milhão. Cada incubadora pode apresentar um projeto no valor de R$ $ 300 mil.  As incubadoras de base tecnológica são responsáveis por conectar pesquisa científica, transferência de tecnologia e desenvolvimento de novos produtos. Atualmente, existem 18 incubadoras de base tecnológica espalhadas em diferentes regiões gaúchas. 

Parques tecnológicos

O Programa Gaúcho de Parques Tecnológicos oferece R$ 4,8 milhões e serão apoiados projetos de até R$ 800 mil cada. Atualmente, são 12 parques credenciados no programa e mais cinco têm potencial para credenciamento.

Gostou? Compartilhe