Campanha da prefeitura conscientiza a população sobre como ajudar pessoas em situação de rua

A partir de ações que contam com a distribuição de materiais informativos, o município enfatiza que o acolhimento institucional é o melhor caminho para a reinserção social

Por
· 2 min de leitura
Fotos: Michel Sanderi/PMPFFotos: Michel Sanderi/PMPF
Fotos: Michel Sanderi/PMPF
Você prefere ouvir essa matéria?

Há muitas pessoas nas ruas e nos semáforos da cidade pedindo auxílio. Mas dar dinheiro não as ajuda. Ao contrário, as esmolas, muitas vezes, acabam favorecendo a reprodução dos ciclos de violência e abandono social.

Por isso, uma campanha da prefeitura, realizada por meio do Programa Cuidando da Gente, pretende conscientizar a população sobre a maneira adequada de ajudar pessoas em situação de rua. A partir de ações que contam com a distribuição de materiais informativos, a Secretaria de Cidadania e Assistência Social (Semcas) aborda o acolhimento institucional como a alternativa para a superação da condição de rua.

O prefeito, Pedro Almeida, considera que, a partir do programa, o município tem avançado gradativamente nas políticas públicas de atendimento dessa população. Os serviços de ajuda e reintegração social, segundo ele, correspondem ao melhor caminho para a inclusão. “Ninguém quer ver pessoas nas ruas, passando frio e fome. E a nossa cidade tem um serviço competente, que é referência em todo o Estado. Com a divulgação desse material, principalmente, nos semáforos, buscamos que as pessoas conheçam os serviços disponibilizados pela prefeitura e entendam o processo”, enfatizou.

Conforme o secretário de Cidadania e Assistência Social, a melhor forma de a comunidade ajudar quem está em situação de rua é orientando sobre a rede de acolhimento do município. “A esmola financia o álcool e a droga de muitas pessoas. Quando se trata de criança, a situação é muito pior, porque se configura um crime, previsto no Código Penal. É possível ajudar, mas com apoio para que essas pessoas procurem os serviços do município”, destacou.

Durante o lançamento da campanha, que ocorreu na manhã desta terça-feira (16), a Semcas também realizou uma busca ativa das pessoas em situação de rua para convidá-las para um almoço no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua Júlio Rosa (Centro Pop), um dos espaços de acolhimento do município. Embora as refeições sejam servidas diariamente, e a ação teve como objetivo mobilizar essa população, lembrando dos serviços disponibilizados a ela.


Saiba como ajudar: programa Cuidando da Gente e rede de acolhimento

A Prefeitura de Passo Fundo oferece alternativas para garantir o acolhimento das pessoas em situação de rua, mendicância e exploração infantil.


- Centro POP

O Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua Júlio Rosa (Centro Pop) é a porta de entrada para a assistência. Localizado na rua Morom, 2649, próximo da Biblioteca Pública Municipal, o espaço acolhe as pessoas com alimentação, higiene pessoal e atendimento psicossocial. A partir dessa interação, os profissionais do Centro fazem os encaminhamentos necessários para inserir as pessoas em situação de rua na rede de saúde. No local também são promovidas atividades para o fortalecimento de vínculos familiares e o acesso à provisão de documentação civil.


Horário de funcionamento: das 8h às 12h e das 13h às 14h

Telefone: 54 3314-5278


- Casa de Passagem

A Casa de Passagem Madre Teresa de Calcutá – conhecida como Albergue Municipal – fica na rua Uruguai, 266, nas proximidades do CTG Lalau Miranda. Ali, é oferecido acolhimento imediato, emergencial e provisório durante as noites para pessoas adultas de ambos gêneros ou famílias em situação de rua, desabrigo por abandono, migração, ausência de residência e/ou pessoas em trânsito (transeuntes) e sem condições de autossustento.

A casa conta com profissionais de diversas áreas e atuações sociais, promovendo o encaminhamento para as demais estruturas dos serviços públicos.


Horário de funcionamento: 24 horas

Telefone: 54 3314-6180


- Abordagem social

A abordagem às pessoas em situação de rua é especificada no Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e, em Passo Fundo, ocorre em tempo integral. Com a perspectiva da garantia de direitos, equipes de abordagem percorrem a cidade com uma van para conversar com essa população, identificar as suas necessidades imediatas e convidá-la para acessar a rede de serviços socioassistenciais e políticas públicas.


Horário de funcionamento: 24 horas

Telefone: 54 99193-9597



Gostou? Compartilhe