Wander Wildner no Teatro Municipal

Considerado uma das principais figuras do punk rock brasileiro, o ex-líder da banda Os Replicantes apresenta hoje (15) em Passo Fundo o show de lançamento do seu décimo segundo álbum solo

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Quando se fala em punk rock nacional, um dos primeiros nomes a surgir na conversa é o do gaúcho Wander Wildner. Atuando na cena musical há mais de 30 anos, o cantor e compositor é especialmente lembrado pelos anos que comandou a banda Os Replicantes, embora tenha estreado em carreira solo ainda em 1996, com algumas participações pouco duradouras de volta ao cargo de vocalista do grupo punk nos anos 2000. Hoje, Wildner prefere incorporar as famosas canções que compôs junto com Os Replicantes, uma das maiores bandas da América Latina dentro deste segmento, ao seu próprio repertório. É o que acontece no show desta sexta-feira (15), no Teatro Municipal Múcio de Castro, a partir das 21h.

 

A apresentação em solo passo-fundense faz parte da turnê de lançamento do décimo segundo álbum solo de Wander Wildner, “O mar vai muito além no meu olhar”. Acompanhado dos músicos Fred Vittola na bateria e Clauber Scholles no baixo, Wildner promete mostrar não somente as novas canções que escreveu, mas também uma viagem pelos trinta anos de carreira, passando pelos cinco álbuns que lançou como líder dos Replicantes. Figuram no repertório clássicos como “Bebendo vinho”, “Eu tenho uma camiseta escrita eu te amo”, “O futuro é vórtex” e “Surfista calhorda”. Os ingressos para o evento podem ser adquiridos no local.

 

Oceânico e libertador

Em sua página oficial, Wander Wildner descreve o novo trabalho, composto por sete faixas, como “oceânico, transatlântico, translúcido e libertador”. Adjetivos que transparecem tanto na frase que intitula o álbum quanto na própria arte de capa do disco, que mostra um navio em alto mar. As andanças do artista, que já viveu em Porto Alegre, São Paulo, Berlim e Lisboa, estão entre suas principais influências em âmbito criativo.

 

No ano passado, pouco tempo depois de lançar o álbum “De gritar me cansei rouco e ao pensar no mundo eu me vi louco”, Wildner mudou-se para o balneário de Campeche, em Santa Catarina. O nome da cidade aparece como título de uma das músicas e na ilustração do novo álbum e revela, de maneira clara, uma das principais inspirações do gaúcho para a nova etapa da carreira. “As canções desse novo álbum são como embarcações que se lançam ao mar em busca de um porto seguro, isto é, um par de ouvidos atentos às melodias e versos forjados ao sabor das marés”, descreve.

 

“Edito passados / Agarro o aqui e agora”, entoa Wander Wildner em seu novo disco, em uma canção redentora e de busca de novas expectativas. As referências explícitas remetem aos tempos em que havia “bandas boas”, na percepção do artista, como os Beach Boys, que também servem de nome para uma das faixas. O novo disco abre paisagens de libertação desde a abertura com Éter na Mente, passando por A Dança de Tudo, Campeche Beach, desaguando na mântrica Imagination e na releitura de Caminando y Cantando.

 

Programe-se

O que: Show de Wander Wildner

Quando: 15 de março, às 21h

Onde: Teatro Municipal Múcio de Castro

Ingressos: R$ 30, na porta do evento

Gostou? Compartilhe