A vez das mulheres

20° Ensaio Aberto da Toca do Ratão aproveita o Dia Internacional da Mulher para fortalecer o trabalho de musicistas da cena autoral regional

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Vozes femininas que têm se feito ouvir em meio a um cenário ainda predominantemente masculino ganham ainda mais força neste domingo (8), a partir das 17h, no Ensaio Aberto da Toca do Ratão – ou, melhor dizendo, das Ratonas. Em sua 20ª edição, celebrada no Dia Internacional da Mulher, a Toca conta com uma programação alusiva à data, que valoriza não apenas a música autoral produzida no interior do Estado, mas principalmente o trabalho feito por mulheres. Dos vocais de Melisse Delavy, por exemplo, à culinária da Pinga-Fogo e Amanita, são as figuras femininas que protagonizam a atividade, promovida no Rito Espaço Coletivo. O evento, como sempre, é gratuito e aberto à comunidade.

 

Embora tenham levantado suas vozes e instrumentos cada vez mais alto, nos palcos de bares, festivais e eventos mundo afora as mulheres ainda enfrentam certos obstáculos na hora de expor seus trabalhos e, por isso, conforme contam, enxergam como um fôlego a mais projetos que cedam seus microfones para que as mulheres possam ser ouvidas. “A diferença de tratamento se reflete em todo o lugar e na música não é diferente. Nos festivais, as mulheres são minoria e a maior parte das bandas conta com formação somente de homens. Eu vejo que o maior obstáculo para mulheres é ter o reconhecimento e ser levada a sério como musicista”, opina a vocalista do grupo Elviras, Mariana Sfalcin. “A cena, felizmente, anda crescendo e é bem perceptível quando me coloco no lugar de artista local de 16 anos, que saiu de Carazinho sem nada, e agora lança músicas de maneira independente. Mas, como mulher, já sofri muito no mercado musical e até pensei em não continuar pelos diversos impasses que tive, tanto como baterista, quanto como vocalista da minha própria banda”, complementa Kauana Camargo, que se apresenta sob o nome artístico de Kaau.

 

Os relatos negativos, que vão desde atos machistas praticados por outros músicos até cenas de rivalidade feminina, fruto de uma estrutura patriarcal que tende a colocar as mulheres como competidoras e não companheiras, são compartilhados tanto por musicistas recém-lançadas na estrada, quanto pelas mais experientes. Na percepção da cantora e instrumentista Aline Love, à frente da Aline Love & Club Band há 22 anos, a realidade tem se transformado a passos lentos, mas ganha um empurrãozinho a mais quando surgem espaços dispostos a acolher projetos femininos. “A Toca do Ratão, por exemplo, é um espaço de extrema importância cultural na região, justamente por apoiar o autoral, não apenas na música, mas em outros ramos artísticos também. Para nós, músicos, isso é essencial”.

 

Fomento a novos artistas

Além de ter se consagrado como um importante espaço de valorização da música produzida por aqui, não é exagero dizer que a Toca do Ratão também tem servido de inspiração para o surgimento de novos projetos autorais. Um exemplo disso é a banda Elviras, que faz sua apresentação de estreia neste domingo, com seis músicas autorais cujos temas variam entre histórias fantasiosas, histórias reais e resistência. Formado exclusivamente por mulheres, o projeto surgiu no início deste ano, a partir de um desejo da vocalista e pianista do grupo, Mariana Sfalcin, e da baterista, Melisse Delavy, que sentiam a falta de uma banda passo-fundense onde todos os membros fossem mulheres.

 

A ideia, no entanto, só saiu do papel quando a organização da Toca procurou Mariana a fim de convidá-la para participar do evento e expor seu som autoral. Era o gás que ela e Melisse precisavam para procurar outras artistas e montar a Elviras. Além de Mariana e Melisse, a banda é composta ainda por Marina Iarcheski na guitarra, Muriê Kummetz no baixo e Nicoli Rodrigues no violino. E, se não bastasse todo esse batalhão feminino, para o show de domingo, a Elviras contará ainda com a participação do coral Arcanas, que também é composto unicamente por mulheres.

 

“Espaços como a Toca alimentam o interesse pela música autoral e dão a voz necessária aos artistas. Por vezes, as mulheres acabam passando despercebidas ou apagadas, como vem acontecendo ao longo da história. Por esse motivo é tão importante ter eventos voltados para trabalhos femininos em si, como é o caso dessa edição da Toca. Sem eles, poderíamos perder muitas músicas boas feitas por mulheres, que poderiam ter ficado engavetadas ou simplesmente passadas em branco”, resume a vocalista.

 

Programação

O 20° Ensaio Aberto da Toca do Ratão acontece neste domingo (8), a partir das 17h, no Rito Espaço Coletivo. As apresentações musicais incluem Melisse Delavy, Kaau Camargo, Gabe Leal, Elviras e Aline Love. Já nas artes dos palcos, quem se apresenta é o Grupo Ritornelo de Teatro, com o espetáculo “Rosa dos Rumos”. Na venda de produtos, mulheres também são destaque: Lorena Mesquita e Bruna Zimerman, que comandam a Pinga-Fogo e a Amanita, estarão presentes na Toca vendendo doces e salgados, com opções veganas. A cervejaria Cervage, o brechó Armário da Di e a loja Etc e Tal Bottons completam a agenda.

 

Gostou? Compartilhe