"Aos prefeitos, fica o apelo: apliquem os protocolos na proporção da gravidade que o momento exige", pede Leite

Nesta quinta-feira (25/2), o governador terá uma nova reunião com a Famurs e com as associações regionais de municípios para reavaliar a situação e o cumprimento das medidas

Por
· 1 min de leitura
O governador ressaltou a gravidade da pandemia e os alertas (Foto: Reprodução/ON)O governador ressaltou a gravidade da pandemia e os alertas (Foto: Reprodução/ON)
O governador ressaltou a gravidade da pandemia e os alertas (Foto: Reprodução/ON)
Você prefere ouvir essa matéria?

O governador Eduardo Leite reforçou a necessidade de cumprimento das medidas de distanciamento, especialmente a suspensão geral de atividades, em vídeo na noite desta quarta-feira (24/2). Divulgado nas redes sociais, o vídeo é chamamento aos prefeitos (as) gaúchos, devido ao momento crítico da pandemia no Estado.

“Fica meu apelo aos prefeitos e prefeitas: analisem com atenção os dados dos municípios e das regiões. A ocupação de leitos tem crescido como nunca e sem dar trégua nos últimos 15 dias. O alerta está dado. Os protocolos estão apresentados. Aplique na proporção da gravidade que o momento exige”, reiterou Leite.

Em reunião na segunda (22) com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e associações regionais, a maioria dos prefeitos e representantes das prefeituras pediram a manutenção da cogestão regional do Distanciamento Controlado. As regiões que decidirem aderir ao sistema podem adotar protocolos próprios, desde que não menos restritos que os protocolos da bandeira anterior (por exemplo, regiões em bandeira preta podem adotar protocolos de bandeira vermelha).

“A cogestão abre espaço para que os prefeitos possam adaptar regras à sua realidade específica. O Estado dá o alerta, apresenta protocolos proporcionais ao risco que se está observando e chama os prefeitos a participar. Só vamos vencer essa pandemia se nossa energia estiver dedicada às medidas que podem evitar o pior, e não em um debate sobre o que é responsabilidade de quem. Não é o decreto do governador que vence a pandemia. É a consciência coletiva de que o momento é crítico e que precisamos, todos, estar juntos. Se não todos, pelo menos uma maioria daqueles que têm a responsabilidade maior de cuidar da vida e da saúde dos gaúchos”, assegurou.

Nesta quinta-feira (25/2), o governador terá uma nova reunião com a Famurs e com as associações regionais de municípios para reavaliar a situação e o cumprimento das medidas.


Gostou? Compartilhe