Regiões com Alerta desde semana passada devem aperfeiçoar planos de Ação

Caxias do Sul, Erechim, Pelotas e Santa Maria receberam devolutiva do Estado na quarta (2)

Por
· 1 min de leitura
Foto: Arquivo/Agência BrasilFoto: Arquivo/Agência Brasil
Foto: Arquivo/Agência Brasil
Você prefere ouvir essa matéria?

As equipes técnicas do governo gaúcho enviaram, na quarta-feira (2), um documento que corresponde a uma devolutiva aos planos de Ação enviados pelas regiões Covid de Caxias do Sul, Erechim, Pelotas e Santa Maria. As regiões receberam Alertas na quarta-feira da semana passada (26) e tiveram prazo de 48 horas para apresentar ações mais enérgicas e compatíveis com a situação da pandemia em cada local.

Assim como para as primeiras regiões que receberam Alertas (Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Ijuí, Passo Fundo, Santo Ângelo, Palmeira das Missões, Santa Rosa e Uruguaiana), as equipes técnicas do governo do Estado identificaram a necessidade de aperfeiçoamento dos planos enviados. Para o GT Saúde e o GT Protocolos, as medidas apresentadas ainda podem ser aprimoradas para melhor se adequarem ao momento de piora do cenário da pandemia de Covid-19 e, também, mais detalhadas, a fim de que seja possível fazer projeções.

Os técnicos enviaram sugestões de ações que podem ser adotadas e, para facilitar a elaboração do plano de Ação, também criaram uma espécie de “cardápio” de medidas que podem ser aplicadas pelas regiões. A intenção é facilitar o trabalho dos comitês regionais

Para facilitar a avaliação detalhada dos planos, a equipe técnica do GT Saúde e do GT Protocolos se dividiu em “padrinhos” de cada região. A partir de segunda (7), serão realizadas reuniões separadas entre os coordenadores regionais e seus padrinhos. A ideia é fazer com que seja possível revisar e analisar os planos na minúcia, com atendimento individualizado a cada região, segundo informações da Agência EstadoRS.

Protocolos e medidas mais rígidos podem ser adotados imediatamente a partir da notificação do Alerta. Isso significa que as regiões não precisam do aval do Estado, que avaliará os planos enviados e, caso conclua que as ações são insuficientes, entrará em contato com a região. Não há prazo para que a análise seja concluída.


Gostou? Compartilhe