Reportagem especial: O Brasil precisa de leis que facilitam ou dificultam o acesso a armas de fogo?

Tema gera pontos de vista antagônicos. No Brasil, o Estatuto de Desarmamento é alvo de críticas e elogios entre a população e as autoridades

Por
· 1 min de leitura
 Crédito:  Crédito:
Crédito:
Você prefere ouvir essa matéria?

Não existe consenso quando o assunto é o uso armas de fogo na sociedade. Algumas pesquisas afirmam que, quanto maior o número de armas em uma sociedade, menor a taxa de mortes. Outras, o contrário: pouca arma é sinônimo de menos mortes. Exemplos desse antagonismo existem em todo o mundo. No Japão, em 2014, ocorreram seis mortes por arma de fogo. O resultado é atribuído, segundo especialistas, pelo fato de o país ter sido um dos primeiros a criar leis que dificultam o armamento da população. Lá, é difícil até para autoridades portarem armas.

 

Os policiais japoneses priorizam artes marciais, já que todos devem ter faixa preta do judô. Eles focam no treinamento do quendô (uma luta com espadas de bambu), do que com armas de fogo, afirma uma reportagem da rede britânica BBC sobre o assunto.

 

Reportagem especial de O Nacional deste fim de semana aborda a questão das armas de fogo na sociedade.

 

Clique na imagem para ler a reportagem completa: 

 

Gostou? Compartilhe