Polícia desarticula quadrilha de roubo de veículos e contrabando em Passo Fundo e região

Nesta manhã, 11 pessoas foram presas em Passo Fundo e Marau

Por
· 2 min de leitura
Objetos apreendidos durante a operaçãoObjetos apreendidos durante a operação
Objetos apreendidos durante a operação
Você prefere ouvir essa matéria?

A Polícia Civil prendeu 11 pessoas durante a chamada Operação Hermanos, deflagrada para desarticular um esquema de roubo de veículos, clonagem, receptação, tráfico e contrabando entre o Brasil e a Argentina. Dois dos presos são de Passo Fundo e os outros, de Marau. Foram cumpridas 43 ordens judiciais, sendo seis mandados de prisão preventiva e 37 mandados de busca e apreensão.

Sete foram presos em flagrante e os outros através de mandados de prisão preventiva. Três homens apontados como líderes da quadrilha foram presos em Marau. As prisões em Passo Fundo ocorreram nos bairros Boqueirão e São José. A operação ocorreu também em Carazinho, Não-Me-Toque, Caxias do Sul, Crissiumal, Santo Ângelo, Tiradentes do Sul e Doutor Maurício Cardoso.

O esquema

Os criminosos roubavam veículos que viravam moeda de troca para armas, drogas e cigarros na Argentina. O grupo começou a ser investigado em março deste ano, quando três homens foram presos e um adolescente foi apreendido com duas caminhonetes Hilux roubadas em Passo Fundo. "A partir disso, passamos a investigar o grupo e foi revelado então as conexões deles com um pessoal da fronteira do RS com a Argentina. As conexões eram relativas aos encaminhamentos de veículos e trocas por armas e cigarro contrabandeado", explica o delegado regional da Polícia Civil, Adroaldo Schenkel.

Os cigarros de origem paraguaia entravam, assim, pela fronteira do Estado com a Argentina, de onde eram trazidos para a região. "Os cigarros acabavam vindo praticamente de graça e eram revendidos em toda a região, desde bares, minimercados e ambulantes", completa o Schenkel. Existe a possibilidade ainda que o grupo tenha praticado tráfico internacional de armas e munições, já que, neste ano, a PC apreendeu diversas armas de origem estrangeira na região.


Alvos

No total, 11 caminhonetes roubadas foram identificadas como parte do esquema. Durante as investigações foram identificados vários indivíduos ligados a organização criminosa, que tem por fim o roubo de veículos do tipo caminhonete, em Passo Fundo e região. Os alvos principais dos bandidos eram as do modelo Toyota Hilux, além de outras de alto valor. "Ocorria o roubo e depois eles deixam a caminhonete um ou dois dias em locais ocultos. Depois, clonavam a placa e faziam o transporte até a fronteira", pontua o delegado titular da Defrec de Passo Fundo, Diogo Ferreira.

Além de funcionar como moeda de troca para cigarros e armas, os veículos eram usados como "mulas" no transporte de cigarros contrabandeados na região Sul. Durante as investigações, quatro caminhonetes que estavam prontas para serem enviadas à fronteira foram recuperadas em ações da Defrec com o apoio de outras delegacias.

Placas clonadas

Uma pessoa ligada ao Detran na região - e que foi descredenciada do órgão há pelo menos três anos - auxiliava o grupo na confecção de placas. Desse modo, os criminosos conseguiam clonar o veículo e despistar as autoridades até a fronteira com a Argentina. Esse indivíduo foi preso durante a operação, por porte ilegal de arma de fogo e receptação. Anteriormente, ele havia sido indiciado pelo mesmo crime.

A operação apreendeu 400 pacotes de cigarros de origem paraguaia, cerca de R$ 3 mil, 12 armas de fogo de vários calibres, munições, além de cinco veículos utilizados pelos criminosos.

Participaram da Operação 15 delegados e 150 agentes da Polícia Civil, distribuídos em 50 viaturas. Além de policiais civis de todas as delegacias da Regional de Passo Fundo, também apoiaram a ação policiais das Regionais de Carazinho, Soledade, Três Passos, Santo Ângelo, Santa Rosa e Caxias do Sul.

Gostou? Compartilhe