Passo-fundense é morto e corpo é encontrado em Mato Castelhano

Vítima comprou bebida em uma cervejaria da cidade, local que foi visto pela ultima vez

Por
· 1 min de leitura
Corpo foi identificado após divulgação das características, através de veículos de comunicaçãoCorpo foi identificado após divulgação das características, através de veículos de comunicação
Corpo foi identificado após divulgação das características, através de veículos de comunicação
Você prefere ouvir essa matéria?

A equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga a autoria e as circunstâncias da morte de um homem de 27 anos, ocorrida na noite dessa terça-feira. O corpo do passo-fundense foi encontrado somente na manhã seguinte (14), às margens de uma estrada vicinal da BR 285, em Mato Castelhano. A vítima foi identificada como Pablo Henrique Colonbelli Mello.


De acordo com o morador da propriedade mais próxima do local, foram ouvidos dois tiros durante a noite, quase às 23h. Depois dos estampidos também se ouviu o barulho de um carro, e o som dos pneus sobre as pedras da estrada de chão. Ninguém saiu para ver o que havia ocorrido, por segurança.


Na manhã seguinte, um dos moradores se dirigiu a pé até a rodovia, para pegar ônibus. No meio do caminho se deparou com o corpo caído ao lado da estrada e ligou para o pai, que ainda estava em casa, avisando o ocorrido.


Um policial militar de Mato Castelhano foi informado e solicitou à Polícia Rodoviária Federal a verificação do fato. A guarnição se dirigiu até o local e encontrou o cadáver. A Polícia Civil foi acionada. O lado do corpo que podia ser visto, não apresentava sinais de violência ou manchas de sangue.


Somente com a chegada da equipe do Instituto Geral de Perícias que foi possível constatar o crime. Dois tiros atingiram a vítima na perna e na cabeça. Havia lesões nas costas. Como estava sem documentos, a identificação não foi confirmada no primeiro momento.


Com a divulgação sobre as características e as tatuagens gravadas no corpo, se chegou ao nome do homem, que residia em Passo Fundo e trabalhava em uma vidraçaria no bairro Vera Cruz.

Gostou? Compartilhe