Pandemia - Governador Eduardo Leite suspende cogestão

Decisão que centraliza os protocolos da Pandemia foi tomada após reunião virtual com prefeitos

Por
· 1 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

O governador Eduardo Leite esteve reunido de forma virtual na tarde desta quinta-feira (25), com representantes da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs). O objetivo foi definir o futuro da gestão compartilhada do distanciamento controlado. Com a decisão, regiões em bandeira preta, como no caso de Passo Fundo, não poderão mais adotar protocolos de bandeira vermelha. O governador participa de uma live neste momento para detalhar a decisão.

A proposta de Leite, que era de suspender a cogestão por uma semana, começando neste sábado (27), foi aprovada pelos prefeitos. O governador insistiu na formação de uma "unidade" para evitar qualquer desorientação nos protocolos a serem seguidos pela população gaúcha.

Durante o encontro com os prefeitos a Secretária de Saúde do Rio Grande do Sul, Arita Bergmann, expôs os dados atualizados de infectados no Rio Grande do Sul, e os índices de ocupação dos leitos.

“O aumento é muito maior do que qualquer capacidade de atendimento, disse ela”.

O governador destacou que foi para a reunião defendendo a proposta do fim da cogestão, mas buscava o aval dos prefeitos. "Pode ser momento de centralizar a gestão. Quero ouvir os prefeitos, mas entendo que precisamos de um comando único. Não é que o governador queira passar por cima dos prefeitos, mas a situação que temos hoje impacta todos os gaúchos, mesmo nas regiões que não estejam em bandeira preta", disse.

Diante de uma ocupação superior a 90% dos leitos de UTI no RS e de números negativos que aumentam a cada novo dia, a Secretaria da Saúde (SES) acionou nesta quinta-feira (25) o último nível da fase 4 do Plano de Contingência Hospitalar, montado no início da pandemia.


Gostou? Compartilhe