Adesão ao filtro solar é maior

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Há menos de duas décadas, pouco se ouvia falar na necessidade de utilizar protetor solar diariamente e muito pouco sobre os problemas de se expor ao sol por um tempo prolongado. Mas dados do sistema Vigitel, pesquisa realizada por telefone pelo Ministério da Saúde, revelaram um indicador que mostra uma maior preocupação com a proteção contra radiação ultravioleta. Esse indicador leva em conta a proporção de indivíduos que não costumam se expor ao sol por mais de 30 minutos por dia ou o fazem utilizando filtro solar e ou chapéu/sombrinha e roupas adequadas (considerados como proteção eficaz contra raios ultravioleta).

Segundo os resultados do Ministério da Saúde, a frequência de adultos que referem se proteger contra a radiação ultravioleta ficou em 47,1% no Brasil. Entre os homens, 37,2% disseram que usam proteção, contra 55,5% das mulheres.
No sexo masculino, as maiores frequências de uso do filtro solar foram observadas em Florianópolis (49,7%), Palmas (47,6%) e Distrito Federal (44,9%), e as menores em Belo Horizonte (33,1%), Rio de Janeiro (33,6%) e São Paulo (33,7%). Entre mulheres, as maiores frequências foram observadas em Florianópolis (67,9%), Palmas (67,2%), e Curitiba (67,2%), e as menores em Salvador (46,9%), São Luís (51,0%) e Manaus (52,5%).

Gostou? Compartilhe