Período chuvoso facilita doenças nos olhos

Medicina & Saúde - O médico explica que a doença é uma inflamação da conjuntiva, membrana que recobre a parte interna da pálpebra e a esclera, parte branca do olho.

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Nos períodos chuvosos do verão os olhos sofrem mais. De acordo com o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, o calor facilita a proliferação de bactérias e os ambientes fechados durante as chuvas criam condições favoráveis para a disseminação de vírus. Resultado: Além da conjuntivite bacteriana mais comum no verão, o mês de janeiro concentra consultas por conjuntivite viral decorrente do maior volume de chuvas.

O médico explica que a doença é uma inflamação da conjuntiva, membrana que recobre a parte interna da pálpebra e a esclera, parte branca do olho. Em geral, os sintomas são olhos vermelhos, irritação coceira, pálpebras inchadas e aversão à luz. A diferença é que na viral o lacrimejamento é intenso e na bacteriana surge uma secreção amarelada que chega a colar as pálpebras.

“Um erro comum por quem sente algum desconforto nos olhos é lavar com soro fisiológico ou água boricada”, afirma. Isso porque, o soro fisiológico não contém conservante e pode contaminar a córnea. Já o ácido bórico pode irritar ainda mais a conjuntiva. 

Para aliviar os sintomas iniciais da conjuntivite viral ele diz que podem ser usadas compressas geladas de gaze embebida em água filtrada.  Compressas quentes acalmam a conjuntivite bacteriana. Embora não seja uma doença grave, a recomendação é sempre consultar um oftalmologista. “Usar colírio por conta própria pode mascarar outras doenças com sintomas semelhantes como a uveíte”, ressalta.

Gostou? Compartilhe