DISTANCIAMENTO CONTROLADO

Prefeitos pedem que leitos sejam ocupados por pacientes da região norte

Por
· 2 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

Com a definição da bandeira vermelha pela terceira semana consecutiva, prefeitos dos municípios da região norte do estado realizaram uma reunião virtual na manhã de ontem, em busca de alternativas para a política de distanciamento controlado adotado pelo governo do estado. No encontro, os prefeitos definiram duas reivindicações: uma delas é de que a cor da bandeira seja única para todas as regiões do Rio Grande do Sul, para unificação das orientações em todo o território gaúcho. 

Outro pedido dos prefeitos é de que os os leitos clínicos e de UTIs sejam ocupados por pacientes da região norte e que o estado não encaminhe mais pacientes de outros regiões. "Trabalhamos para ampliarmos o número de leitos e fortalecer as UTIS, com grande auxílio das prefeituras. Queremos assegurar que nossos leitos e nossas UTIs sejam ocupados por pacientes da nossa região. Encaminhar pacientes de outras regiões acaba criando uma situação falsa e prejudicando o número que é gerado aqui para o julgamento das bandeiras", disse o prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo. 

Considerado um polo de saúde no estado, os hospitais de Passo Fundo recebem pacientes de várias partes do Rio Grande do Sul e também de outros estados. As reivindicações definidas na reunião de ontem serão encaminhadas ao governador Eduardo Leite através de um documento. 

Ocupação de leitos define cor da bandeira para a região 

De acordo com nota técnica apresentada pelo Estado, na 12 ª rodada do Distanciamento Controlado, divulgado na segunda-feira (27), a região de Passo Fundo voltou a ser classificada com a cor vermelha no mapa de distanciamento controlado por registrar piora em dois do total de indicadores considerados para cálculo das bandeiras. Um deles diz respeito ao aumento no índice de ocupação nos leitos de UTI por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e casos confirmados de Covid-19. Foram registradas 66 hospitalizações Covid-19 apenas na última semana – um aumento de 8,2% em relação à semana anterior, quando foram 61 registros. Por outro lado, para os internados em leitos clínicos por Covid-19, situação se manteve quase estável, passando de 65 para 66 pacientes.

Para pacientes internados em leitos de UTI por confirmação de Covid-19, no último dia de análise, a situação aumentou de 37 para 42 pacientes. No caso de internados em UTI por SRAG, o aumento foi de seis pacientes, passando de 51 para 57. Também se verifica a manutenção do número de leitos de UTI livres, com 26 unidades, contribuindo com o indicador de Mudança na Capacidade de Atendimento da macrorregião Norte. Além disso, Passo Fundo e municípios próximos somaram 575 casos ativos na última semana, frente à 1.305 casos recuperados nos 50 dias antes do início da semana, colocando a região em bandeira laranja nesse indicador. No quesito de projeção de óbitos, a região apresentou bandeira preta, uma vez que as 14 mortes notificadas ao longo da semana, quando projetadas, apontam o valor de 2,45.

Município confirma mais dois óbitos

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou ontem (28) mais duas mortes de moradores de Passo Fundo em decorrência da Covid-19. As vítimas são um homem de 91 anos e uma mulher de 85 anos. Não foi informado se apresentavam comorbidades. Com os registros, a cidade atinge a marca de 70 moradores vítimas da Covid-19. 

De acordo com o boletim epidemiológico, Passo Fundo tem 3.279 casos. Do total, 293 estão ativos e 2916 recuperados. O número de hospitalizados chegou novamente a 110. Desses, 40 pacientes estão em UTI e 70 em leitos clínicos. Vinte e oito moradores de Passo Fundo estão em UTI e 56 em leitos clínicos. O número de moradores de outros municípios em UTI é 12 e em leitos clínicos 14. A cidade também tem 285 casos em análise e mais de 10,8 mil testes negativos.

Gostou? Compartilhe