Cinco meses de pandemia em Passo Fundo

O coronavírus já contaminou mais de 28% dos profissionais da saúde em Passo Fundo

Por
· 2 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Desde o primeiro caso confirmado de infecção pela Covid-19, em 25 de março após a sorologia dar positiva em um homem de 29 anos, os efeitos locais da pandemia do coronavírus já atingiram mais de 28% dos profissionais que atuam nos cinco hospitais de referência, em Passo Fundo. 

Em julho, conforme apontou o relatório mensal elaborado pelo Governo do Estado, a cidade liderou o ranking gaúcho das localidades com o maior número de técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos infectados pelo vírus. Dos 2,2 mil testes positivos para a doença nos profissionais que atuam na linha de frente para mitigação da pandemia, 624 foram atestados em Passo Fundo no último mês, sendo que, destes, 80% acometeram as profissionais do sexo feminino. Em agosto, no entanto, o total de trabalhadores da área da saúde atingidos pelo vírus se elevou para 10,8 mil nas unidades hospitalares estaduais, segundo projetou o Geoportal RS sem especificar, contudo, as localidades.

A cronologia da pandemia, no município, estima, ainda, um crescimento no registro de pacientes com quadro respiratório sintomático para a Covid-19 a partir da segunda quinzena de maio, havendo uma intensificação em junho. De acordo com os dados obtidos junto ao Ministério Público Federal (MPF), dos mais de 10 mil casos notificados no sistema E-SUS Notifica, que permite um acompanhamento detalhado da epidemia, 6.334 encontram-se nos bairros Centro, Vera Cruz, Lucas Araújo, Boqueirão e São Cristóvão. A prevalência de casos, conforme mostrou a interface, também se estende aos bairros mais afastados das áreas centrais da cidade, como Petrópolis, Santa Marta, São José e São Luiz Gonzaga. “São notificados, no sistema, os casos de síndrome gripal, suspeitos ou confirmados de Covid-19, além de todos os testes realizados, independentemente se positivo ou negativo o resultado, que constam na base de dados vinculada ao Município de Passo Fundo”, informou o órgão, por meio de nota. 

Ranking de municípios com mais contaminação pelo coronavírus. Dados: SES/RS

Mortes predominam em pacientes masculinos

Quarta localidade com o maior número de casos ativos da doença no Rio Grande do Sul, com 46,2 para cada 100 mil habitantes, segundo o último boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgado na quinta-feira (27), Passo Fundo apresenta perfis distintos nas comparações envolvendo faixa etária e gênero. Embora as sorologias positivas sejam predominantes entre as mulheres, os homens são as principais vítimas da doença, no município, e representam 56% dos 118 óbitos atestados. 

Os jovens, porém, representam a maior parcela de infectados pelo SARS-Cov-2 na cidade, que foi a 8ª com o maior índice de notificação nas últimas 24h com 62 novos contágios, conforme ilustra o infográfico a seguir

Infografia: Bruna Scheifler | Atualizado às 15h20


Gostou? Compartilhe