MEDICINA & SAÚDE - Testes genéticos direto ao consumidor preocupam especialistas

Antes do procedimento, SBGM recomenda buscar um médico geneticista capacitado

Por
· 1 min de leitura
É necessária a consulta médica antes do teste (Foto: Marcelo Matusiak-Divulgação)É necessária a consulta médica antes do teste (Foto: Marcelo Matusiak-Divulgação)
É necessária a consulta médica antes do teste (Foto: Marcelo Matusiak-Divulgação)
Você prefere ouvir essa matéria?

Um mercado que está em constante evolução mostra que os testes genéticos, antes realizados somente por laboratórios especializados, começam a ser oferecidos à população. O crescimento no Brasil de testes genéticos direto ao consumidor preocupa os especialistas já que podem ser obtidos mesmo sem ter uma indicação médica e deixa de lado questões como privacidade de dados, precisão científica e impacto psicológico. Os testes se enquadram em um tipo de serviço onde exames laboratoriais são oferecidos diretamente ao consumidor por laboratórios. Geralmente, o interessado adquire o teste e recebe os resultados por meio eletrônico. No caso dos testes genéticos, o consumidor adquire o teste por um site, recebe em casa um kit de coleta com um swab, envia a amostra para o laboratório e depois recebe os resultados.


Testes errados

Para o diretor de defesa profissional da Sociedade Brasileira de Genética Médica e Genômica (SBGM), Cláudio Schmidt, a falta de orientação quanto aos testes pode levar a diversos problemas, incluindo a realização de testes errados, incompletos ou que levem a orientações equivocadas. “Em muitos casos, os testes usam informações que ainda estão em pesquisa, ou seja, que não condizem totalmente com a realidade. Há, ainda, testes que verificam apenas uma parte das alterações. As pessoas podem achar que não tem determinada alteração, mas na verdade o teste não foi completo", alerta. Segundo Schmidt, outros testes podem levar a diversas atitudes incorretas como orientação alimentar e de exercícios, que não estão plenamente estabelecidas pela ciência. O especialista destaca, ainda, o lado vantajoso do serviço quando feito com orientação médica, que é facilitar o acesso dos pacientes aos exames corretos e também a diminuição de custos.


Orientação médica

“Em diversos países esse tipo de serviço já é realizado há muito tempo, com uma proporção de uso maior pela população quando comparada ao Brasil. Esse tipo de serviço traz facilidades, mas de forma alguma é recomendado que o paciente realize o teste sem procurar antes um médico para saber se aquele exame está indicado para ele. No caso de testes genéticos é fundamental buscar um médico geneticista”, orienta. Com a popularização dos serviços, a expectativa é que o setor de testes genéticos direto ao consumidor crescerá de forma contínua. A SBGM recomenda que sempre seja buscado um médico geneticista, antes de realizar esse tipo de procedimento, para receber as recomendações e esclarecimentos necessários.


Gostou? Compartilhe