Cais São Cristóvão será transformado em centro intermediário de observação Covid-19

O Cais não receberá mais pacientes para atendimento ambulatorial de triagem Covid-19

Por
· 1 min de leitura
Os leitos terão formato de enfermaria e observação (Foto: Arquivo/ON)Os leitos terão formato de enfermaria e observação (Foto: Arquivo/ON)
Os leitos terão formato de enfermaria e observação (Foto: Arquivo/ON)
Você prefere ouvir essa matéria?

Devido ao aumento de casos e internações hospitalares por Covid-19, a Prefeitura de Passo Fundo anunciou a implementação de um centro intermediário para pacientes no Cais São Cristóvão. A partir da próxima semana, a unidade receberá pessoas com necessidade de internação e que aguardam vagas nos leitos dos hospitais de Passo Fundo ou da região.

Os leitos disponibilizados na unidade serão o primeiro estágio de observação após atendimento nos Cais Petrópolis e Boqueirão e terão formato de enfermaria e observação. “Esses pacientes poderão aguardar uma vaga no hospital em melhores condições, contando com o suporte do Cais São Cristóvão, que terá 10 leitos e passará a funcionar durante 24 horas. Eles receberão atendimento médico, oxigênio caso necessário e serviços que não estão contemplados nas demais unidades de referência de Covid-19”, explica a secretária de Saúde, Cristine Pilati.

Em decorrência da mudança, o Cais São Cristóvão não receberá mais pacientes para atendimento ambulatorial de triagem Covid-19 já nesta sexta-feira (11). Pessoas com sintomas de Covid-19 continuarão sendo atendidas nos Cais Petrópolis e Boqueirão, que terão reforços em equipes para assegurar a absorção da demanda. “Neste momento, o Município está com edital aberto para a contratação de médicos para atuarem no enfrentamento da pandemia”, destaca a secretária.

"Essa é mais uma ação no sentido de que todos os passo-fundenses tenham um atendimento qualificado, porque o objetivo do Município é manter a humanização dos serviços oferecidos à sua população", disse o prefeito Pedro Almeida.

Cidades da região darão apoio para leitos clínicos

Após reunião da Prefeitura com a secretária estadual de Saúde, Arita Bergmann, e com a 6ª Coordenadoria de Saúde, o Estado definiu seis cidades da região como apoio para leitos clínicos caso haja necessidade de transferência de pacientes. São elas: Arvorezinha, Casca, Espumoso, Maximiliano de Almeida, Paim Filho e Sertão.

Passo Fundo registra alto número de ocupação de leitos clínicos, portanto, o pedido do Município foi para que o Estado encaminhe pacientes da região, preferencialmente, para essas seis cidades.

Gostou? Compartilhe